INQUÉRITO!!!

Um pouquinho do seu tempo, posso?

Responda a esta pergunta sobre o que gosta de ler neste blog, aqui:


OBRIGADA!!

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Leituras

A leitura destes e destes livros já está feita há muito ou vai bem avançada. Uns li de rajada, como o Livro de Instruções, noutros fui tentando acompanhar a leitura com a fase da gestação, mas em todos tenho feito fast forwards e rewinds constantes. Se tenho uma dúvida, procuro a resposta de cada livro e escolho a minha preferida, tudo muito democrático!
Definitivamente, A Sua Gravidez Semana a Semana é o que mais me tem acompanhado, tanto que ainda não o acabei, porque estou a ler TUDINHO DIREITINHO, vou em plena fase de trabalho de parto e ainda tenho de me embrenhar a sério nas primeiras seis semanas, as quais o livro também cobre. Muito jeitoso. Se tivesse de escolher apenas um livro, escolheria este, gosto muito dele, é muito completo, prático e informativo, tem boas imagens e toca várias vertentes da gravidez.Mas como isto da gravidez passa num piscar de olhos (às vezes mais me parece um piscar de olhos em câmara lenta quase parada, mas a verdade é que já só faltam cerca de 45 dias, caramba!) e o que interessa é o cachopo que aí vem e como me desenvencilhar do pedi-paper que vai ser o seu tratamento e educação, garantindo a nossa sobrevivência e a dele, há que ir lendo e ir tendo à mão uns livritos sobre puericultura hardcore. Oh céus, o que me espera!
Então cá vai o que já vou (vamos!, que o pai também tem de saber destas coisas) lendo:

Já vou a meio do Grande Livro do Bebé, de Mário Cordeiro, que cobre o primeiro ano de vida do bebé. Tenho gostado muito. É muito abrangente e completo sem ser exaustivo (tenho sempre a sensação de que quando se escreve resmas de papel sobre uma coisa, fala-se demais, o que não acontece neste livro, por vezes muito pelo contrário...), o facto de ser escrito por um pediatra português é uma vantagem, pois há pequenas nuances que não se perdem com a tradução ou com as diferentes culturas ou realidades sociais dos escritores, não há teorias parvas (a gravidez e a puericultura são campo fértil para muito boa gente semear teorias loucas, despropositadas ou desproporcionais ou simplesmente inúteis, isto a meu ver, que não as sigo, nem lhes ligo...) e transmite as coisas de forma muito simples (por vezes até infantil ou simplista, mas não faz mal) e directa, que é o que se quer. Claro que há coisas que podiam estar mais exploradas, como como lidar com birras, alterações de sonos e outras "armas" dos bebés, e há coisas com as quais desde já não concordo, como por exemplo a sua obsessão pelo banho, mas no geral, estou com ele, o Dr. Mário Cordeiro é o meu homeboy.

Claro está que não podia faltar o Livro de Instruções do Bebé , se bem me acompanhou a versão para grávida desta colecção, este ainda mais sumo me dará, sobretudo para consulta rápida.

As ilustrações TOP, a linguagem bem-humorada e "técnica" (pérolas como "programar o dispositivo para modo descanso" ou a" instalação de fraldas" são hilariantes) e o poder de síntese deste autêntico livro de instruções do bebé fazem com que este manual esteja sempre à mão para as primeiras vezes que se lide com qualquer desafio, ou para tirar aquela dúvida existencial. Li-o num instante e quanto mais não seja, o básico sobre bebés está lido, o que sempre dá alguma (ainda que falsa) sensação de segurança. Altamente recomendado para pais com dois pés esquerdos e historial de negativa ou 3- a trabalhos manuais. Só para que se saiba, os dois pés esquerdos são meus, o 3- a trabalhos manuais é dele, que eu cá tinha sempre 4+ ou 5!

Também já faz parte da minha biblioteca de puericultura O Grande Livro da Criança, de T. Berry Brazelton, mas como me parece mais teórico, mais focado no desenvolvimento comportamental da criança e cobre o crescimento até os 4-6 anos, em vez de apenas o primeiro ano, vai ficar para um pouco mais tarde, quando acabar O Grande Livro do Bebé. Como o que agora mais me preocupa é superar as primeiras semanas e criar uma rotina para a nossa família, estou preocupada com questões mais práticas. No entanto, não vai ficar na prateleira, pois incide sobre muitos aspectos comportamentais que eu quero pelo menos bem lidos, se não bem sabidos e aplicados, como aprendizagem, choros, birras, disciplina, por aí.
A nossa gloriosa estratégia de combate consiste em tentar por todos os meios chegar ao piloto automático, à velocidade de cruzeiro, o mais cedo possível, depois então entrar nas complexidades e sujar-nos a sério. A ver vamos, mas pelo menos não morremos estúpidos. É esse o espírito!

4 comentários:

MissBlueEyes disse...

O grande livro do Bebé é o livro que está na mesa de cabeceira, quase desde o inicio da gravidez, e não é que nem como Ele é por dentro...lol

Tenho que o começar a ler...

R. disse...

Grandes escolhas, também me acompanharam e acompanham: Do Dr. Mário Cordeiro já estou a ler o grande livro da criança.

Mas, conselho de quem já passou por isso: Não te martirizes (como eu algumas vezes me martirizei) se em determinada altura optares pelo branco qd os livros dizem preto - é que cada bebé é diferente e há que tb seguir o instinto de mãe que melhor sabe o que é bom para a nossa cria! Nisto a mãe Natureza não brinca.

Marta Mourão disse...

Eu li dois livros: "O que se espera enquanto se está à espera" e um outro que agora já não me recordo do nome... És muito disciplinada e corajosa em ler esse super calhamaço que é o livro do Mário Cordeiro. Emprestaram-mo e eu ocasionalmente vou lendo um ou outro parágrafo. Acho que é um bom livro de consulta quando temos alguma dúvida.
Quanto a ler para nos prepararmos, é sempre bom procurar informação. Quanto mais soubermos melhor, mas às vezes as coisas não correm bem como idealizámos e nessas alturas há que improvisar.
Nada como a práctica. Não que eu seja uma mãe muito experiente, ainda são só 7 meses de maternidade, mas no decorrer dos primeiros meses percebemos que o que vale é o instinto. Esse nunca falha!
Gosto sempre de me lembrar de uma coisa que várias pessoas me disseram: "tu serás sempre a 1ª pessoa a saber o melhor para teu bebé". É a mais pura das verdades.

Maria de Lurdes disse...

Espero ter um instinto maternal afiado e calibrado, bem vou precisar! Precisamos todas! Mas boa memória e jeitinho com as mãos também vão dar jeito...
Talvez esse instinto já comece a actuar nas escolhas que faço e concordâncias e discordâncias relativamente ao que leio.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...