INQUÉRITO!!!

Um pouquinho do seu tempo, posso?

Responda a esta pergunta sobre o que gosta de ler neste blog, aqui:


OBRIGADA!!

quarta-feira, 24 de março de 2010

Os perigos da maternidade

Ontem via o telejornal com o maridão concentradíssimo num qualquer reles jogo de computador (destes, que ao menos não passamos disso...), quando começou a dar uma notícia sobre mais uma ama do Inferno apanhada em gravações pelos pais a maltratar o bebé do qual tomava conta. Sempre chocante e inconcebível, mas infelizmente já visto demasiadas vezes. Claro que ficámos colados nas imagens e íamos dizendo "que horror", "viste?", "como é possível?" a cada safanão, soco e agressão da besta. O pai da criança disse que o que salvou a sua própria vida foi ter visto o vídeo depois de até já ter despedido a criatura e a ter mandado embora, porque algo estava ali errado ainda antes de ver o vídeo. Se assim não fosse, disse que a teria assassinado na hora e ido ele parar à prisão. A notícia passou.
Mas eu comecei a sentir uns calores, uns tremeliques, umas lágrimas a queimar. Às tantas não aguentei:
- FOFI, EU MATAVA-A!
- Hã?
Já tinham passado alguns minutos, ele já estava noutra, mas eu não...
As lágrimas começaram a saltar em quatro e em prantos só gritava:
- EU DESFAZIA-A, SE ELA FIZESSE UMA COISA DESSAS A UM FILHO MEU EU IA ATRÁS DELA E DERRETIA-A! AAAAAAHHHHHH!! ELA SÓ NÃO MORRIA SE NÃO PARTISSE A NUCA, EU DESFAZIA! AAAAAHHHHHH!!
- Tu estás a falar da reportagem de há pouco? Tem calma, tás doida?!
- TOU! AAAAHHHHH!
E não conseguia parar de chorar. Eu estava doida.
Ainda por cima eu sou uma agente da justiça, eu não posso falar assim, eu não penso assim, eu sei melhor e mais do que isso, mas eu fiquei cega só de imaginar. Eu não conseguia parar de chorar.
Às tantas o maridão já se ria da minha figurinha, eu em prantos. Em prantos e com juras de vingança. Até eu fiquei chocada, às tantas já perguntava ao maridão por quê não parava de chorar, "Eu não consigo parar de chorar, buááá, eu não consigo...". Ai que emoção, lá me acalmei, mas foi intenso. Do mais. Socorro.

Será que já posso dizer que baixou em mim o instinto da maternidade, ou isto são só mesmo hormonas delirantes? Seja o que for, é perigoso.

6 comentários:

R. disse...

Eu apontava para as duas coisas - ataque de mãezite aguda misturada com hormonas saltitantes!

Gostava de te dizer que isso tem tendência para desaparecer como os enjoos, mas infelizmente tem é tendência para piorar!!!!

Então quando nascer o nosso Gizmo Gremlin Simões-Santos é que eu quero ver

:)

sof* disse...

ontem mudei imediatamente de canal.

Ana C. disse...

Sabes que antes de ser mãe sempre fui pela lei e "pelas coisas resolvem-se na justiça", até porque tirei Direito. Mas depois de ter sido mãe a minha visão da justiça e do mundo modificou-se ligeiramente. Eu também a desfazia sim senhora, ou melhor, arrancava-lhe os olhos. E até sou uma pessoa pacífica...

Maria de Lurdes disse...

Pois, bem me parecia que isto é próprio desta condição e veio para ficar...

Daqui a nada vou ter de espalhar pelas gavetas da casa shots de tranquilizantes!

Mara B disse...

Não podes tomar essas "cenas"!! Olha que o Gizmo vem atoleimado :p

karu disse...

Eu voto nas hormonas. Tramadas!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...