INQUÉRITO!!!

Um pouquinho do seu tempo, posso?

Responda a esta pergunta sobre o que gosta de ler neste blog, aqui:


OBRIGADA!!

sexta-feira, 30 de abril de 2010

Constatações

Por cima do meu gabinete vive uma pessoa que toca flauta transversal. Volta e meia, lá pelo fim da tarde, quando eu já estava bem cansada, de repente ouvia ao longe, levemente, a pessoa a treinar escalas e a tocar peças maravilhosas. Eu parava por um segundo, olhava para o meu tecto, pensava "Música...", suspirava e voltava à minha vidinha.

De há uns tempos para cá deixei de ouvir a flauta. Passei a ouvir, de manhã, à tarde, de vez em quando, mas todos os dias, ao longe, compassadamente, um bebé a chorar, aquele choro recém-nascido "nhé-nhé-nhé". Eu paro por um segundo, olho para o meu tecto, engulo em seco e volto à minha vidinha.

Parece-me impossível voltar a ouvir a flauta transversal antes de eu própria incorporar no meu dia-a-dia o choro da minha cria a chamar por mim, porque só eu lhe posso valer e ela ainda não sabe articular num tom com mínima urbanidade "quero comer", "já fiz", "tenho calor", "dói-me imenso a barriga".

Espero voltar a ouvir a flauta, nem que seja bem depois de eu própria voltar a passar horas seguidas no meu gabinete. Assim eu poderei olhar para o meu tecto e pensar: "Cá estamos na nossa vidinha..."

5 comentários:

R. disse...

:)

martabatista.com disse...

quem me dera que alguém (algures aqui no prédio) que toca flauta (de bisel... :S) soubesse tocar (e bem) flauta transversal... :)

Milene disse...

E tocar flauta para o bébé que faz tão bem e eles adoram, não?

karu disse...

Estou com a Milene! :)
Choro - Flauta e choro - flauta.

Maria de Lurdes disse...

Milene e Karu, essa combinação seria excelente, mas neste momento eu imagino a dona ou o dono da flauta feito barata tonta de um lado para o outro e a flauta jogada num canto à espera de melhores dias.

Mas espero ouvi-la em breve, tem de conseguir!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...