INQUÉRITO!!!

Um pouquinho do seu tempo, posso?

Responda a esta pergunta sobre o que gosta de ler neste blog, aqui:


OBRIGADA!!

sábado, 29 de maio de 2010

Anca Gate

Há sensivelmente uma semana lamentava amarguradamente a má sorte das minhas ancas. Chegou a hora de discorrer sobre o assunto. Aqui vai.
Há algumas semanas atrás, num giro com a minha irmã pelo Shopping local (bastante controlado e em modo gincana, porque ela nunca teve a minha pachorra e agora com a Rica Sobrinha II já não tem o mínimo tempo para andar em banhos de loja... oh well...) mostrei-lhe as novas calças especial mamã da Salsa e comentava que o conceito é perfeito, tu compras as calças, usas antes, durante e após a gravidez, ainda tens opção de cintura Britney-em-tempos-áureos ou cintura normal, enfim, só vantagens, dá para mamãs, como não mamãs, toda uma vida, desde que não engordes como uma lontra, espectacular, não?
Não. A minha irmã foi categórica: as calças ajustadas ao corpo (como seja calças de ganga daquelas ideais) que se usam antes da gravidez não aguentam uma gravidez inteira, nem um pós parto. Para atingir o objectivo proposto, as Hope da Salsa só podem ser compradas durante a gravidez para se ter a certeza que servem nessa altura e no pós parto. Depois do corpo voltar ao normal ficam largas,temos pena, passam a servir apenas como lazy jeans, não umas Salsa a sério.
- Mas tu não estás a perceber, o cós sai, tem um zip, a barriga toda e mais alguma cabe, dá para sempre.
- Mas tu estás a esquecer as ancas, elas alargam imenso!
- Não se tu engordares pouco. As tuas ancas não devem ter alargado nada, ou pelo menos não o suficiente para as calças não te servirem.- A minha irmã é pin thin e assim se manteve.
- Olha que as ancas alargam e não tem nada a ver com peso ou gordura, vais ver só!
Estava a praga rogada. E eu nem sabia, continuava na minha inocência...
Acontece que de facto as minhas calças cada vez andam mais desapertadas, todas desbragadas, no maior improviso o tempo todo. Mas era só isso e era só por causa da barriga. Faltava-me o tal cós maravilha que sai por artes mágicas, à la Salsa Hope. Pensava eu.
Até o dia (precisamente no fim-de-semana passado) em que resolvi fazer uma rusga no guarda-roupa e fazer desaparecer temporariamente da minha vista não só a roupa de Inverno, mas já agora também a roupa que não me servisse durante a segunda metade da gravidez. Pois é, já vou a meio, caturreira!! Continuando.
Resolvi então experimentar as minhas saias, só para ver se a barriga as deformaria ou empurraria muito para baixo, enfim, ver como ficavam. Infelizmente eu vi logo como ficavam ainda as saias (TODAS) mal passavam da meia coxa. Ou melhor, NÃO passavam da meia coxa. Oh diabo, então mas o que é isto? Então mas o raio da saia nem da anca passa quanto mais à cintura chega? Então mas o que é isto?
Fui ver-me ao espelho. Tive de inspeccionar a zona afectada, o que se estava a passar por ali? Parecia tudo normal, aparentemente... Talvez a minha percepção de proporcionalidade estivesse afectada pela barriga crescente, mas a verdade é que as minhas ancas não pareciam muito diferentes, seguramente não o suficiente para não deixarem passar as saias desapertadas por elas, ou deixarem apenas após luta cerrada e sanguinária! Além disso eu acho que ando a engordar relativamente pouco, em 20 semanas quase quatro quilos, e eu bem os vejo na barriga!
Mas o facto é que boa parte das saias, traindo as minhas melhores expectativas, foram parar ao gavetão e sobraram apenas umas poucas que lutam ainda e por enquanto contra o alargamento de território. E muitas calças também foram parar ao gavetão. Curiosamente as calças deram ainda assim menos luta porque ficam pelas ancas mesmo, de lá não passam e já andavam desapertadas há muito tempo, não foi a mesma surpresa das saias.
Enfim, fiquei destroçada. A minha irmã tinha razão, eu estou alargada. Posso não estar gorda, mas estou alargada. O meu único consolo reside no facto inevitável e inadiável de me ver totalmente forçada a comprar AINDA mais maxi dresses, calças largas e saias boho chic para repor o meu stock de alternativas. Afinal de contas uma rapariga não pode andar nua ou sempre com os mesmos trapos, não é? E como eu luto contra excesso de roupa de maternidade e sobretudo contra o 38 e M no meu armário (porque eu vou voltar a caber em toooodas as minhas saias e calças, era o que faltava nunca mais voltarem a servir...) e não cedo assim à primeira, as alternativas não são muitas. Vou ter de passar muitas horas nas compras, que chatice...
De qualquer forma, oh Quadril querido, se me estiveres a ouvir aí ao longe, que as tuas extremidades quase chegam a Morrocos, o parto, se tudo correr bem, será daqui a 20 semanas no máximo, mas não precisas de alargar já tanto e tão cedo, ok? Anquinhas de mi corazón, aguentem os trabalhos de dilatação mais alguns meses, não me façam passar vergonhas este Verão, já bem me basta os litros de celulite que vocês alojam como se fossem órfãos à chuva e frio em noite de Natal, deixem as minhas roupas em paz e a servir os seus nobres propósitos de cobrir e enfeitar, pode ser? A gerência agradece.

8 comentários:

Su disse...

Sem comentários.... Adorooooooooooooo o teu blog. És demais ;)
Parabéns loool...

**SOFIA** disse...

eu disse-te AHHHH ;)

e ainda te digo mais, os meus soutienszinhos fofinhos que eu insisti tanto em usar o mais possível, para não entrar no esquema de grávida+roupa interior horrorosa, esses vão directos para o lixo, pois ficaram totalmente alargados, é que as costas e as mamocas tb crescem para os lados e depois mirra tudo!!!!!

por isso compra já umas armações de grávida, estima o que tens e depois não digas que nao avisei ;)

R. disse...

Ai melher, como te compreendo - e mais uma digo em relação às calças da salsa - está para nascer a pessoa que me convença que ficam bem a uma grávida uns skinny jeans - mesmo com cós, e elásticos e afins - na modelo do anúncio de facto a coisa fica muito linda, mas esquecem-se que a partir de certa altura, tendo em conta até que é proibido usar saltos o resultado é mesmo uma valente coxa de galinha, digna da grande JLo.

Por isso, nada feito! O conceito tb não me convence!

R. disse...

E ouve a tua irmã em relação aos soutiens que ela sabe do que fala - agora que deixei de amamentar e voltei à lingerie normal constatei que se se aproveita um em condições, se calhar é estar a exagerar um bocadinho :D

martabatista.com disse...

eu só digo... "ah pois é"... não se dá conta e de repente tunga!
o que vale é que é época de calor e de vestidos ;)

Marta Mourão disse...

Claro que vais voltar a caber na tua roupa de antigamente. Especialmente se ganhares pouco peso.
Eu tenho menos peso agora do que antes de engravidar. Acontece muito (felizmente).
Quanto às calças ah pois é. Eu adorava as minhas calças de grávida. Ficavam bem e eram confortáveis. Agora estão-me tipo saco de batatas. O corpo muda muito, não há nada a fazer.
As calças da salsa dão para a gravidez e, vá, para o pós parto. Depois é para esquecer.

Marta Mourão disse...

Uma peça minha (passo a publicidade :)) que eu continuo ocasionalmente a usar é esta saia:
http://ateliermartamourao.wordpress.com/2009/10/20/nvuma/

Acho que a chave disto é comprar peças que possam ser usadas depois da gravidez (vestidos com corte subido, túnicas, saias de cintura muito descaída ou com cós elástico, etc e tal)

gralha disse...

Acho que isso deve acontecer a quem não tem muita anca porque as minhas ficaram na mesma - generosas, mas não maiores do que antes.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...