INQUÉRITO!!!

Um pouquinho do seu tempo, posso?

Responda a esta pergunta sobre o que gosta de ler neste blog, aqui:


OBRIGADA!!

domingo, 12 de dezembro de 2010

Chupeta, a malvada

Se Marx viesse cá a casa, diria que a chupeta é o ópio do Pedro.



Quando está acordado o Pedro nem se lembra que tem chupeta e ainda bem, deixá-lo assim. Mas de cada vez que ele está para adormecer e fica agitado, assim que a chupeta entra na boca, é ver os olhos a revirar, o corpo a amolecer e a boca a dar a dar. Todo ele se resume a uma boca a chuchar furiosamente como se precisasse disso para viver. Parece mesmo uma dose de droga, directamente na veia tumba, efeito imediato.

Detesto vê-lo tão dependente de algo para se acalmar, para adormecer. Eu bem sei que os bebés da idade dele têm uma necessidade constante de chuchar e enquanto não controlam as mãos e dedos, só lhes vale mesmo a chupeta, mas mesmo assim... É que a fronteira entre o chuchar para acalmar e o não conseguir dormir sem a malvada é muito ténue e ter de depender disso para dormir é desgastante para ele, que acorda a cada cinco minutos porque a chupeta cai durante o sono e desgastante para mim, que tenho de ir pôr a chupeta a cada cinco minutos. Não dorme ele e fica cansadíssimo e não descanso ou trato de outras coisas eu e fico frustrada. A minha irmã recomedou encontrar uma chupeta que não caia, mas a solução para este problema não pode passar pela rolha que não saia, mas pelo controle da rolha.

De maneira que andamos numa luta contra a chupeta, abrindo barricadas para que ela não se entranhe na vida do nosso menino. Já experimentámos não a dar de todo para adormecer e após uns vinte minutos bem medidos de choro non-stop (pareceram horas, os meus ouvidos até zumbiam, amparar um bebé a gritar no nosso ouvido não é pêra doce), o Pedro dormiu cinco horas seguidinhas e na manhã seguinte não precisou da chupeta para adormecer. Portanto, it's doable, o caso ainda não é desesperante.

Entretanto voltámos a introduzir a chupeta, porque ele ainda precisa dela, mas na hora de dormir começa a dança da chupeta: um pouco de colo, uma musiquinha e enquanto está a chuchar furiosamente deixamo-la posta, se ele a cospe mas ainda está alerta e a procura, voltamos a dar-lha; quando já está calmo mas ainda acordado, caminha, se possível já sem chupeta, o que é raro. À medida que vai adormecendo cada vez chucha menos e vai soltando a chupeta e se a deixa cair demora mais tempo a pedi-la. O segredo é estarmos lá até que ele deixe cair a chupeta e não a volte a pedir, deixando-se estar assim mesmo. Se ele adormecer sem que a peça, temos uma sesta de pelo menos 45 minutos ou um início de noite sereno e rápido. Se ele não conseguir adormecer sem a chupeta, não temos sesta de jeito ou temos uma noite que começa mais tarde. Leva o seu tempo e paciência, que leva. Às vezes corre bem, outras mal. Mas cada vez corre melhor e cada vez é mais rápido, o que nos dá alento.

A nossa esperança é ter um Pedro que saiba adormecer sozinho e que só precise da chupeta para um consolo extra, para libertar o stress, para aquele momento mais difícil, em que ele precisa de uma ajudinha, mais nada.

Fingers crossed!

3 comentários:

**SOFIA** disse...

pois a chupeta é um pau de dois bicos, se por um lado acalma, por outro cria alguma dependência. estou confiante no "desmame" mas tb não ponho de parte aquela outra que te sugeri, a feiosa da chicco :)

forçaa!


ele está gandi!

MarianaS disse...

Pois é esse o problema, não há bela sem senão...
A M tb passou por isso, é normalíssimo, penso eu. Tanto eu como o pedro ficamos longas jornadas com a mão a segurar a chupeta até ela cair no sono profundo.
A boa notícia é que a partir dos 5/6 meses eles começam a encontrar e a colocar sozinhos a chupeta.
Apesar de tudo, sou apologista da pacifyer e, a partir do momento em que é um instrumento para os ajudar sozinhos a adormecer (o que não é ainda na idade do Pedro), em substituição de colo, dedo, etc., vale a pena.
Força!

karu disse...

Por aqui a pacifier impera, mas apenas para dormir. Aliás, se ela a quer pôr, é sinal de sono (o que não deixa de ser um bom indicador e uma ajuda preciosa para pais menos atentos, como nós de vez em quando!).
Mas cada vez mais, reparamos que mal ela adormece larga a chupeta e nunca mais lhe pega. E quando acorda já consegue ir sozinha à procura (viva a independência!). O ÚNICO problema é quando ela se vira de noite e a bendita cai tipo granada no chão e a acorda, e ela lá se deve sentir só e abandonada no meio do quarto... :P

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...