INQUÉRITO!!!

Um pouquinho do seu tempo, posso?

Responda a esta pergunta sobre o que gosta de ler neste blog, aqui:


OBRIGADA!!

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Fast Food

Quando o que se pode ver nas prateleiras dos brinquedos é isto

e isto,
não admira que os resultados de um estudo sobre os hábitos alimentares das crianças portuguesas seja este. (Já agora, os brinquedos reflectem a realidade dos seu público alvo, ou direcciona esse mesmo público alvo? Não me admirava nada que a segunda hipótese fosse a correcta.)


Mais de 90% das crianças portuguesas comem pizas ou batatas fritas de pacote e bebem refrigerantes pelo menos quatro vezes por semana e apenas 0,1% consome água diariamente??

Isto é
chocante e eu não sou nenhum exemplo de gourmet saudável, apesar de fazer escolhas saudáveis, cometo pecadilhos graves mais vezes do que gostaria. Mas não com esta frequência ou qualidade, muito menos pretendo deixar o meu puto escorregar numa situação destas.

Mas em Portugal notoriamente come-se cada vez pior e basta olhar à nossa volta para vermos obesidade cada vez mais mórbida por todo o lado...

É consensual que em tempos de crise, se tende a recorrer mais ao fast food, é mais prático, mais rápido mas sobretudo, aparentemente mais barato.

Mas para grandes males, devia haver grandes remédios! Já que estamos precisamente em tempos de crise, que tal fazer o bem, atacando o mal e a carteira dos maus hábitos alimentares portugueses?

Já pensaram o que seria propor uma taxa para os refrigerantes de 300 ou 400% para financiar o subsídio a sumos (a sério, dos naturais) ou leite?

Porquê não aplicar à "junk food" e "junk drink" uma sistema fiscal semelhante ao que se aplica ao tabaco?

Porque é que a Coca Cola paga menos imposto do que a gasolina? Sendo que a Coca Cola é o menos mau dos refrigerantes. Fantas, Sprites e quejandos são piores.

Porque não pôr os pacotes de Cheetos e batatas fritas do supermercado a financiar o pão integral, ou o esparguete?

A educação alimentar ensinada de chofre não consegue vir dos livros, tem de entrar pelos bolsos. O preço na hora de pagar a conta no Supermercado todos entendem e rápido. Será que não se deve usar a política de impostos para direcionar a dieta média das pessoas, principalmente das crianças, uma vez que aquela até agora só tem beneficiado multinacionais do lixo?

Afinal de contas, comer bem não é necessariamente mais caro. Poderá dar um pouco mais de trabalho e tempo, mas não sairá mais caro.
Comer melhor significa melhor saúde, menos gastos de saúde ou seja ,menos impostos no futuro para todos nós ou melhor serviço com os mesmos impostos. Basta pensar em bandas gástricas, hemodiálise, medicamentos para hipertensão, diabetes e outros que tais. Comer mal hoje é ir ao bolso de todos amanhã.

9 comentários:

**SOFIA** disse...

para além de toda a quantidade louca de calorias e hidratos de carbono e gorudas hiper-saturadas, confesso que os meus olhos não descolaram da taxa de 0,1% que consome água diariamente.
como assim? não bebem sequer um copito de água? só sumos hiper-coiso-multi-oxi-fixes?

muito blargh :PPP

Mami ( Sónia ) disse...

Assino por baixo tudo o que disseste!
A minha filha já provou pizzas e hambúrgueres mas come muito raramente, uma vez por mês se tanto!
De resto come em casa comidinha que os pais fazem e ela gosta, e adora peixe. Se lhe der peixe sempre ela fica feliz, e sumos? ela pede eu abro e quem bebe? o pai ou a mãe porque quando tem sede acaba por querer sempre a agua lol muito raramente bebe ice tea do pai, mas dá um golo e fica feliz da vida :)

Tica disse...

Eu nunca consigo entender como é que a junk food e junk drink é mais barata... barata é quando comparada em ir a um restaurante normal de comida portuguesa. (é que não entendo a ginástica orçamental destas famílias...)
É mais barato comer em casa, a sopinha, beber água, comer fruta, carne e peixe grelhado... isso é só desculpas para não terem trabalho a fazer o comer... nem é barato nem saudável e eu não sou o maior exemplo, mas em casa come-se comida saudável e quando como fora é que me perco por junk food (e como não como todos os dias, nem todas as semanas :-) )...

E estou como a sofia, a estatística que bebe água, nem sei como conseguem???!!!

Tica disse...

e concordo plenamente com a tua política de impostos/saúde... obrigavam os pesos pesados destes país a emagrecer num instantinho, porque quem bebe litradas de coca-colas por dia, tem que ter um grande orçamento para o hiper... o estado só ganhava e poupava no ministério da saúde... (na minha família já 2 pessoas colocaram a banda gástrica, correu mal porque como sempre não aprenderam a fechar a boca e ou a banda rebenta ou cria-se um estômago paralelo)... fazer uma operação é fácil, mas educar a boca, cozinhar e fazer exercício já não o é...

Anônimo disse...

E ENTAO O QUE É QUE QUERIAS ?Uma panela de cozido a portuguesa? Uma folha de alface e um bifinho grelhado? Relaxa mulher que o teu filhinho há-de ser anorectico como a tarada da mãe!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

batata-frita-mãe disse...

Boa. A panela de cozido está assim para o mesmo patamar que a folha de alface e o bife grelhado. É sempre bom receber estas achegas para uma pessoa acordar para a realidade e ter injecções de inteligência.
Obrigada anónimos deste mundo por existirem e fazerem de nós pessoas melhores.

**SOFIA** disse...

ui ui, está-me a parecer que houve aqui alguém que enfiou uma certa e determinada carapuça :D:D

já temos o IMC bem estouradito, não?

Marta disse...

Um peso pesado passou por aqui...

Tica disse...

Ai, ai... quer-me parecer que este anónimo é um esbelto elefante que salta de nenúfar em nenúfar... :-)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...