INQUÉRITO!!!

Um pouquinho do seu tempo, posso?

Responda a esta pergunta sobre o que gosta de ler neste blog, aqui:


OBRIGADA!!

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Fazer a vida

Este post começou como um comentário, mas passo-o para post, foi bem lembrado pela Drika, obrigada!

Há pessoas, tal como as que a Drika referiu, que fazem questão de dizer que "fazem a vida delas" com os miúdos, ou apesar dos miúdos. Que passam por cima de sestas na boa, que defendem que os grandes bebés, ou toddlers (e alguns até os bebés) não precisam dormir tanto, que dormem no carro, ou no carrinho, ou que se não dormem agora, dormem depois.
Todos os dias, todos os fins-de-semana.

Cada um sabe da sua vida, mas não gosto que me digam que o meu filho dorme demasiado, ou que é disparate eu passar as tardes em casa com o miúdo porque ele tem de dormir a sesta, ou que sou maníaca do sono. Sobretudo porque eu não digo a elas que os miúdos delas dormem pouco, que é egoísmo obrigar um bebé ao ritmo de vida de um adulto, ou que elas são ignorantes.

Eu acredito para mim, que os miúdos precisam de dormir muitas horas de sono por dia, e acho que em geral a miudagem em Portugal cada vez dorme menos, muito menos do que devia, e muitas vezes precisamente para acompanhar a vida dos pais.

Não acho que se deve viver preso à rotina do filho e abdicar de tudo por conta da sesta todos os dias. Mas, para mim, deve ser a excepção e não a regra. Um programa especial, um dia diferente, uma ocasião de família ou de festa, não devem nunca deixar de existir, agora os pais "fazerem a vida" deles e arrastar os miúdos, não. É assim que muitas vezes temos miúdos a fazer birras nos cafés, a fazer fita em pleno centro comercial: porque estão estoirados, querem dormir!! Estou rezingões, estão completamente fartos de estar acordados e se nem o pai se apercebe disso, que dirá o próprio filho, ou o camarada incauto que está a tomar o café ao lado. Eu acredito que muitas birras são simplesmente fruto de falta de descanso, de sono, de cansaço puro que se transformam em acessos de raiva e má disposição.

O Pedro é um miúdo mesmo muito bem disposto e de bem com a vidinha dele. E sempre o atribuí ao seu feitio, que é fácil, mas sobretudo ao facto de estar sempre descansado, de estar alerta e fresco. Eu noto perfeitamente que se eu saltar um dia de sesta do Pedro ao fim de semana, não vem daí mal ao mundo, o melhor é dar-lhe ainda mais agitação e ele segue com a onda. Mas noto perfeitamente que se ele tivesse um segundo dia em roda livre, ou se isto de saltar sestas fosse uma constante, que ele se tornaria imediatamente num esterotipado miúdo birrento e irritante. E tudo isso porque estaria estoiradíssimo. Eu sei que eu fico por tudo quando estou com sono, e sei que levar o Pedro ao fim da tarde ao supermercado é fatal, ele está estoirado e qualquer coisa é um drama gigantesco.

Eu acho hilariante é as pessoas que dizem que não deixam de "fazer a vida delas" por causa dos filhos, e lhes dão cabo das horas de sono descansado e continuo que deviam ter, geralmente serem as mesmas pessoas que ficam muito indignadas por eu deixar o miúdo com os avós durante um fim de semana e vá passear a sério e sem horários e em total liberdade. Não são "capazes" de o fazer, deixar o filho assim, largado com os avós. Mas são capazes de os arrastar para os seus programas de adultos, sem respeitar os seus sonos.

Nós escolhemos ter os filhos, a nossa vida "faz-se" com os filhos, não a continuamos a fazer apesar dos filhos ou arrastando os filhos. Isso infelizmente implica que, nos primeiros anos se esteja condicionado pelos horários deles. Mais tarde há-de ser com os estudos. O condicionalismo será uma constante. Não poderá nunca ser carrasco, muito menos impeditivo, nós continuamos a ser quem somos, mas já não temos toda a liberdade que tinhamos antes. Infelizmente, não.

32 comentários:

Sara disse...

Concordo em absoluto! Dias em que a B. dorme pouco, são dias em que anda birrenta e nem sabe direito o que quer. Meninos descansados, é o que se quer!

Mammi Cris ♥ disse...

Muito bem!!! cá em casa fazemos o mesmo com o nosso tesourinho mas tenho amigos que criticam isso!!! :)

Chicca Maria disse...

Concordo plenamente!



Marta AM disse...

muito bem dito!! pela minha experiencia com os meus dois, quanto mais dormem, melhor dormem, e vice versa. eles ficam felizes e nós tambem.
temos que respeitar uma criança e o seu bem-estar e acredito que quando se decide ter um filho devemos pensar primeiro nele e só depois em nós. egoismos á parte, eles estao primeiro.
acho muito saudavel o casal ter um tempinho para os 2, acho alias importantissmo para manter o bom relacionamento e o equilibrio.

mybabyblueblogg.blogspot.pt


Raquel disse...

Grande ML! :-) mais um post que parece saído da minha boca! Também tenho uma luta constante para o meu João dormir o seu soninho de todos os dias! Ele fez agora dois anos e, por vontade do corpo dele, quase que dorme 3 vezes por dia e, ainda assim, dorme a noite toda! Acho super importante os sonos deles e só tenho pena que o infantário onde anda não dar para ir na onda do organismo dele! Às vezes vou buscá-lo e está perdidinho de sono!
Para o comentário não ficar enorme, digo só que assino por baixo de todos os outros aspectos do post!
Beijinhos :-)

Mum's the boss disse...

Fantastico!! Eu podia ter escritp cada uma destas palavras!
Muito bom! Cm sempre!

Tica disse...

Concordo totalmente, essas situações devem ser a excepção e não a regra... Se queremos os filhos, temos de aceitar as responsabilidades! Mas eu anseio é que ao fim-de-semana ela me faça mais de 2h de sesta! Agora são as sestas, mas dizes bem, depois vem a escola que vai condicionar muito mais... conheci quem levasse os miúdos de férias em período de aulas, eu não acho bem. As aulas são o trabalho deles e não se falta!

Jardim de Algodão Doce disse...

Concordo perfeitamente. Eu se quero sair, opto por fazê-lo de manhã para depois do almoço o meu pequenino fazer a sesta. Pode haver excepções claro, mas respeito também as horas de sesta durante o dia, pois senão dorme lá vem birra atrás de birra e diga-se que dormir sestinhas de minutos em carrinhos, convenhamos que não é o mesmo que dormir descansadinho na sua caminha. Eu não faço a mesma vida, claro que não e se assim fosse alguma coisa estaria errada!

Sofia disse...

ML, concordo completamente. E não me interessa ser a má da fita. Confesso que, no segundo filho, fiquei menos extremista, mas continuo a defender uma boa sesta descansada para os miúdos até eles deixarem de precisar. Bjs!

ML-As Maravilhas da Maternidade disse...

Sofia, obrigada! Nem acho que a minha posição seja extremista, não defendo a sesta a todo o custo, e há ritmos e miúdos diferentes e há que respeitar isso.
Só não concordo em pôr o passeio constante, o café ou o centro comercial à frente da sesta dos miúdos, isso não há necessidade...

Beijinho!

Sentada na ponta da lua disse...

Concordo e também constato que regra geral as crianças portuguesas dormem pouco... isso repercute-se em tudo o resto. Por cá também respeitamos as rotinas do miúdo, e claro de vez em quando existe uma ou outra excepção. Mas não é regra. Quando planeamos ter filhos, acho que devemos lembrar que um filho traz mudanças e que devemos estar preparados para integrar essa mudanças nas nossas vidas.

Pé de Chinelo disse...

A hora do sono é sagrada! Seja da noite, seja da tarde! Por isso é que ela é grande e esperta - dorme bem e come bem! Mais ainda porque, se ela está descansada, os pais estão igualmente descansados da cabeça (e das birras!!!)

Violet disse...

A minha mais pequena tem 2 anos e 3meses e ainda precisa muito da sesta (ao contrario da irmã que com a mesma idade já não dormia e ficava muito bem disposta!). No entanto, se tivermos alguma actividade do género festa de família/amigos num dos dias do fim de semana saltamos a sesta. Se ela adormecer no carro um de nós fica com ela até acordar, se não adormecer vamos para a festa. Se ela começar a dar sinais de cansaço vamos embora. O mesmo é válido para as poucas vezes que vamos jantar fora. Aos primeiros sinais de cansaço de uma ou de outra vamos embora. Ou seja, eu não sou extremamente rigida com as sestas ao fim de semana (AGORA, que ela é maiorzita!), mas também não a arrasto para todo o lado ao meu ritmo!
Quero ainda comentar que, ainda mais grave (no meu ver) do que perder uma sesta ao fim de semana são os miúdos que se deitam às 23h ou ainda mais tarde! Sei de miúdos de 5 anos que ficavam acordados para ver a Gabriela! As minhas às 21h horas estão prontinhas para dormir...

ML-As Maravilhas da Maternidade disse...

Muito obrigada pelos vossos comentários, completaram muito este post!!

Violet, eu penso exactamente o mesmo, respeito com excepções e adaptações e com atenção aos sinais dos miúdos, que nem sempre podem ser evidentes, mas existem!

Também conheço casos de miúdos da idade do meu ou pouco mais velhos que se deitam tardíssimo e no dia seguinte acordam cedíssimo, não sei como aguentam esse ritmo, mas alguns até são bem dispostos... não sei se já se habituaram ou se de facto precisam de pouco sono... Não faço ideia, só sei que o Pedro dorme cerca de 11 horas de sono por noite, às nove e pouco está na cama.

beijinhos a todas e obrigada!!

Marta disse...

Como em tudo, no meio está a virtude.
A Beatriz dorme uma sesta de 2h todos os dias da semana, ao fim de semana costuma fazê-lo na mesma mas um pouco mais tarde do que o normal. Mas também acontece, não poucas vezes, não fazer. ´
Por vezes pergunto-me: será que não ganha mais em ir a um sitio diferente, passear, passar o dia em família, os quatro juntos do que irmos todos para casa para ela fazer a sesta? Ela adora sair, andar na rua e estando feliz raramente fica birrenta (não vamos para cafés ou centros comerciais mas para a rua mesmo, para a cidade, ou para jardins e parques).
Mas é como dizes, um dia não são dias. E se esticamos a corda no sábado, tentamos que o Domingo seja mais calmo.
Mas as crianças são mesmo diferentes umas das outras, a Inês com a idade da Beatriz já raramente fazia a sesta, não queria, passava mais tempo a tentar adormecê-la do que ela a dormir.

AP disse...

Pois, é justamente isto.
O que mais me faz impressão são aqueles pais que "fazem a sua vida", arrastando o seu filho birrento e mal disposto (e que não hesitam em soltar o "mas a tua filha dorme demais. Quem muito dorme pouco aprende"), mas depois saem-se com um "tens uma sorte! Ela está sempre bem disposta e sorridente!".

É sorte é... soninho em dia!

MarianaS disse...

Clap clap clap clap!

ML-As Maravilhas da Maternidade disse...

Pois Marta, era como eu dizia no post anterior, se o Pedro já não precisasse de dormir a sesta, talvez nós pudéssemos fazer mais programas assim, às vezes bem gostava de começar as nossas tardes mais cedo e com mais tempo. Esses programas acho mais divertidos para eles e para nós, e não implicam arrastar os miúdos para coisas que não lhes interessa ou que não sejam apropriados para as suas idades e energias.

Se ele não precisasse eu bem gostava de passear mais...
Mas por enquanto, o Pedro dorme muito... e precisa e é aó que eu não posso impôr sempre o meu ritmo e os meus programas ou vontades, tenho de me adaptar

Sara disse...

ML, eu adoro ir tomar um café à praia, ao fim-de-semana, logo a seguir ao almoço. Mas acho mais importante que a B. durma a sesta, ainda por cima cá em casa há sempre um atraso em relação às rotinas do colégio, lá almoçam às 11.30 e ao meio-dia e pico estão a dormir, cá em casa muitas vezes é 1 da tarde e ainda não almoçámos, e isso nota-se, ela já come a custo, com tanto soninho. Aproveito as horas da sesta para um "me" time, navegar na net, pôr coisas em dia. Claro que a tarde fica passada. Por isso é boa ideia, se possível aproveitar as manhãs para sair, enquanto eles estão frescos e nós também! Dá sempre para ir até um parque, praia, esplanada. Sabe muito bem!

Joana | Creme Pimenta disse...

Concordo plenamente! Eu também sempre defendi e continuo a defender a sesta porque concordo que eles andam melhor quando dormem e descansam.
Só agora com 4 anos é que noto que ela em dias especiais de festa ou passeio pode saltar a sesta, mas mesmo assim já sei que o final do dia irá requerer mais paciência.
E apesar disso continuo a proporcionar o momento da sesta, só já não insisto, mas a maior parte das vezes ela acaba por dormitar um bocadinho e, muitas vezes, é ela própria que diz que quer dormir.
E já senti que nem sempre fui bem entendida por adiar os programas todos para depois da hora da sesta.
Portanto não mudava uma vírgula do teu post.
Bjs

vidasdanossavida disse...

O meu filho também precisa imenso das sestas e as nossas tardes são muito vividas em função disso. Claro que há críticas e sempre houve a boquinha "o meu filho sempre foi educado e habituado a dormir em qualquer lado". O meu não. Dorme a sesta em casa, na caminha dele e é o que lhe permite crescer, ter energias e estar bem disposto. Claro que dias não são dias e por vezes podemos saltar uma sesta, mas ele é o primeiro a lembrar que está na hora da sesta dele e se não dorme não vem mal ao mundo, mas que fica mais irritadiço e birrento fica! E nós aproveitamos a sesta dele para ver séries, trabalhar, dormir também a sesta, namorar... Bjs e bom fim de semana

Edien disse...

Concordo plenamente com o que diz. Sempre me fez confusão pessoas que desde cedo começam a levar os filhos (bebés mesmo)para sítios pouco apropriados para a sua idade.Se esses pais se colocassem mais vezes na pele dos filhos iriam perceber que, para além da privação do sono, as birras também são fruto do aborrecimento e desinteresse. Por vezes o excesso de estímulos visuais e auditivos também provocam irritabilidade e por sua vez birras e mais birras!!!Cada coisa a seu tempo.
Beijinho

Anônimo disse...

ML, concordo em tudo contigo, e de facto este inverno está a ser muito chato e looongo. Mas não será que tb nos metemos muito em casa? nos países mais a norte os miúdos então congelavam. Eu encontro é muita dificuldade em encontrar sítios para passear com ele na nossa cidade, está tudo em obras!!! parque não há já nem sei dizer há quanto tempo. O Rossio está melhor desde que tiraram aquele mostrengo dos taipais das obras que não se fizeram. Com bom tempo vamos até à BArra ou J. Oudinot. Não sei mais para onde vá com ele.
Ana

Anônimo disse...

Cada vez me convenço mais que há um culto da falta de sono em Portugal. Em vivo na Holanda e cá é impensável ter miúdos acordados em cafés e restaurantes depois das 8h00. Não digo que por vezes não seja exagero, que um dia não são dias. Mas não deixa de me espantar cada vez que vou a Portugal os miúdos todos em jantaradas até às tantas com escola no dia seguinte e sem sestas de forma sistemática. Nós deixamos muito de lado os jantares fora (contratando de x em quando uma babysitter) mas convidamos amigos para jantar cá em casa depois dos miúdos estarem na cama. Parece-me particularmente essencial essas horas de sonho quando inclusive já estão na escola, como é o caso da minha mais velha (que tem 6 anos).
Mafalda

Drika disse...

Fico feliz por ter contribuído para um post :)
Penso exactamente como tu. Se quisemos ter os filhos temos que estar conscientes que a nossa vida muda, especialmente durante os primeiros anos deles. Ao início todo o nosso tempo é distribuído conforme as suas necessidades e depois, progressivamente, vamos podendo manobrar melhor o tempo de que dispomos durante o dia.
A maior parte das pessoas que conheço critica-me exactamente pelo que dizes: elas "não deixam de fazer a vida delas apesar dos filhos". Eu considero o meu filho o mais importante e enquanto ele for tão pequeno e necessitar de dormir (às 13h já está rebugento do sono) vou escolhendo as minhas actividades de acordo com os ritmos dele. À medida que vir que ele pode passar sem 1 ou 2 horas de sesta, ou mesmo 1 dia sem a dormir, vou-me adaptando a isso também.
Beijinhos**

Melancia disse...

Onde é que eu assino em baixo???
é que nãp poderia estar mais de acordo e, tal como teu Pedro, o Diogo é um bem disposto, não só pleo feitio bom que tem, mas porque dorme praticamente 14/15h por dia, preste s afazer 2 anos. Respeito estas horas, e tudo o resto são excepções e não regras. ´tenho a certeza que ficamos todos a ganhar e , qualquer progarama que faça, ajusto-lhe os horários para que ele aproveite as saídas ao maximo e não seja um frete danado.
e, mais uma vez pergunto, onde é que eu assino??

Anônimo disse...

"não digo a elas" - não lhes digo

Elix disse...

Assino por baixo do post e do comentário da Drika. As pessoas decidem ter filhos porque as crianças são adoráveis mas depois querem que se comportem como adultas e aturem os programas dos adultos...
A minha piolha quase com 2 anos também aguentaria um dia sem dormir a sesta mas é mesmo a excepção porque nota-se bem a diferença no comportamento dela.
Também a hora de deitar á noite pouco varia, e se é mais tarde é mesmo a excepção. Eu não me importo de não ir para não sacrificar o sono dela. Todas estas fases são passageiras, e nós temos que vivê-las e respeita-las. Há muitos casais que dizem não ter tempo para o namoro, nós aproveitamos o soninho dela para namorar. Excelente post!!!! beijinhos

**SOFIA** disse...

por cá, a mais velha resiste cada vez mais em fazer a sesta, no entanto, quanto menos ela dorme, mais irada fica, sobretudo às refeições.
o mais novo, é extremamente irregular nos sonos, embora eu comece a notar ligeiras melhorias (finalmente!). o que aqui começamos a notar é que, embora não sacrifiquemos a sesta do mais novo para "fazermos a nossa vida", às vezes fazê-mo-lo em benefício de algum entretenimento para a mais velha. Não são todos os fins-de-semana, por um lado antes fosse (era sinal de mais folga financeira), mas ocasionalmente fazemos umas saídas ao início da tarde, justamente para numa volta de carro, a mais velha acabar por adormecer (visto que resiste a fazê-lo na sua cama!!!) e quando chegamos ao destino (praia, campo, avós, montanha) ela já descansou um bocado. claro que o mais novo leva por tabela, e dorme na coque, mas tal como já disseram anteriormente, uma vez não são vezes...

conjugar as sestas de vários filhos é uma verdadeira pain in the ass!

Anônimo disse...

Não poderia concordar mais.
Também sou a que recebe um comentário (o mais comum é que "o meu filho foi habituado a dormir em qualquer lado") ou um olhar porque venho para casa na hora da sesta da mais nova e porque tento respeitar os horários delas de deitar cedo. Pois..as minhas foram habituadas a dormir em casa (confortáveis nas duas caminhas) e cedo ;)T.

Nessita disse...

Eu ainda não sou mãe mas estou de total acordo com este post! Eu não sou ninguém para julgar seja o que for mas no que toca a crianças e à forma como as educam tiram-me do sério. Muitos pais hoje em dia não querem sequer ter "trabalho" com os filhos, seja nas sestas, benditas que fazem tão bem, seja em contraria-los quando é necessário, seja até em refeições que são tão
Importantes e só os deixam comer porcarias! Tanta coisa mas não é agora que o pior vem, é mais tarde! A minha mãe sempre me disse que eu era o come e dorme e havia sempre quem dissesse que nao era normal dormir assim. O meu pediatra só dizia, deixe-a dormir, o que faz bem a uma criança dormir! Beijinhos

Anônimo disse...

Boa noite!Sou uma leitora relativamente assidua do teu blog mas, porém, hoje é o primeiro dia que comento um post - e tarde porque só agora me deparei com ele!
Não irei acrescentar mais ao que já disseste e aos restantes comentários, só quero ser mais uma voz concordante com tudo o que disseste e como é um assunto ao qual sou bastante sensivel. Acho mesmo que os novos Pais querem, a todo e qualquer custo, que os filhos sejam companheiros de folia e divertidos e muito inteligentes e cheios de experiencias e sensações novas todos os dias. É legitimo, eu também quero que a minha filha (2 anos e 4 meses) também seja muito feliz e viva muitas experiencias novas e enriquecedoras. Mas, calma! Se Deus quiser vão ter muito tempo e o tempo também serve para saborear os momentos e têm de crescer bem, saudaveis e com Paz, muita Paz e Amor!
Respeito na totalidade as sestas da F. e noto que ao fim-de-semana dorme sestas maiores que na escola, há alturas que chega a dormir 4 h...é bom para nós?! Nem por isso, que neste Inverno muitas vezes só saimos de manha pq quando acorda ja esta frio e nao da para o passeio. Paciencia...rapidamente chegam os dias mais quentes e ensolarados e ja podemos brincar muito ao final da tarde.
É essencial dormirem bem, e pelo vistos a minha filha precisa, ficam mais alertas e nao tenho duvida que mais felizes!
Excepções, claro! Um "quebra rotina" faz saborear ainda melhor o momento.
O texto ja vai longo mas estou tao de acordo com este tema tao actual e que todos os Pais, onde me incluo, deviamos reflectir e nao esquecer.
Parabens pelo blog!
Um beijinho.
Rita

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...