INQUÉRITO!!!

Um pouquinho do seu tempo, posso?

Responda a esta pergunta sobre o que gosta de ler neste blog, aqui:


OBRIGADA!!

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Passear em Segurança III



Como tenho recebido alguns e-mails a pedir para falar de como anda a correr a nossa experiência com a cadeirinha e o facto de o Pedro andar de costas aos dois anos de idade, e porque esses pedidos chegam numa altura em que estamos a passar por mudanças, está na hora de escrever um episódio III destes dois:
http://maravilhasmaternidade.blogspot.pt/2011/11/passear-em-seguranca.html e
http://maravilhasmaternidade.blogspot.pt/2011/11/para-passear-em-seguranca-ii.html
 Pois que comprámos uma cadeirinha que permite que os petizes andem de costas para o sentido da estrada até os quatro anos ou mais. Não sei se chegaremos (ou chegaríamos) até tão tarde, mas a possibilidade era e continua a ser essa e a intenção também era.

A cadeira em si é muito boa, e sobretudo quando comprada na Volvo, fica bastante em conta, em relação aos preços habitualmente praticados na Britax e em relação às cadeirinhas que permitem ir à retaguarda e até cadeirinhas em geral. Duzentos e tal euros para o que a cadeirinha permite e é não nos pareceu caro na altura e estamos muito satisfeitos com a nossa escolha. Ela é robusta e muito resistente, mas compacta, fácil de instalar, de trocar entre carros (desde que se tenha um par de correias por carro, falando das correias que prendem as costas da cadeira, no caso de se ir de costas, senão é uma seca desapertar e apertar as correias ao assento dos carros), permite uma utilização até muito tarde (até 25 kg virada para trás e para a frente), os estofos são em algodão, totalmente removíveis e facilmente laváveis, mas uma chatice para tirar e voltar a colocar.

O Pedro nunca se sentiu mal por andar de costas, nunca se recusou a fazê-lo, nem lhe fazia diferença, mesmo quando andava esporadicamente de frente com os avós. E sempre andou muito confortável, sem dúvida! Nada de diferente se passava no seu mundinho, ele apenas conhecia andar virado de costas, por isso nunca lhe fez confusão. Muito menos a nós.
Precisamente agora, aos dois anos e quatros meses, estamos a começar com os primeiros problemas nesse departamento...
Desde que o pai mudou de carro, não quis ter o miúdo a andar de costas para não sujar as costas do assento com os pés. Uma manta, uma forra estão fora de questão, enfim! É uma questão que me deixou doida na altura, não estava bem a crer que o puto mudava de direcção por conta da integridade física dos estofos do carro do senhor meu marido, mas parece que sim. Eu acho a obsessão de status do carro e sobretudo manter o carro absolutamente imaculado uma cena bem portuguesa que me ultrapassa completamente. Eu estou perfeitamente a marimbar-me para o estado do meu carro, eu quero é que ele me leve do ponto A ao ponto B e pronto, mais nada. O senhor meu marido também pensa como eu, mas o amor ao brinquedo novo, enquanto for novo, levou a melhor desta vez. Roll eyes, completamente!!

Enfim, o P passou a andar de frente no do pai, continuou de costas no meu carro. E agora, curiosamente (ou talvez não!!) ele tem feito de vez em quando umas fitas monstras para se sentar na cadeirinha, não sei se por estar em modo birra total, em que tudo serve para embirrar (a tão carinhosamente apelidada estupidez natural rsrsrsrs), ou se é por ter experimentado o mundo de frente e de frente querer continuar.
Parece-me, cada vez mais e infelizmente, que se trata da segunda opção. OMG.

Dois dias anda bem, depois lá vem um dia do demónio, e andamos assim. De maneira que não sei se os dias de costas estão contados, espero que não, mas temo que sim... Por enquanto estou só desconfiada, mas vou assobiar para o lado o máximo de tempo possível, vou negar até o fim!
De qualquer forma, a minha meta mínima eram os dois anos, e lá chegámos sem quaisquer problemas. O que viesse a partir daí seria lucro.Ele já vai quase com dois anos e meio e é um miúdo robusto, não sei o que isso diz da sua resistência a uma colisão, mas ao menos já vai quase com dois anos e meio, não me posso queixar.

E o estado dos assentos do meu carro? Não está famoso, não. É como digo, não quero saber disso, mas lá que já levavam uma boa esfrega já levavam! Mas eu não fiz algo muito básico, forrar o assento! Não fica grande coisa? Não, mas é melhor do que sujá-los, para quem gosta de ter o carro impecável...
Nos dias de chuva eu sento o Pedro na cadeirinha e descalço-o. Geralmente à ida e vinda do colégio é um passo rápido porque os sapatos são com velcro ou apenas de enfiar. Se tivesse o assento forrado nem pensaria nisso.

Na verdade sou a única pessoa que conheço que anda assim com a cadeirinha (tenho de me mudar para a Suécia, está visto!!), a minha irmã tem uma cadeirinha igual, mas usa-a de frente e eu sei que havia algumas leitoras do blog que acabaram por comprar esta cadeirinha, que tal tem corrido convosco?

A grande vantagem da cadeirinha que escolhi para o Pedro é que ela é muito boa, do melhor mesmo, não é estupidamente cara e permite experimentar. Quem não gostar da experiência de todo, não se adaptar de todo ou entretanto se tornar impossível ou obsoleto, pode mudar a direcção da cadeirinha. Vapt-vupt. Sabendo e podendo, o mínimo que podemos fazer é tentar.
Além disso é uma cadeirinha que de frente dura até os seis anos ou mais, é muito tempo de amortização do valor da cadeirinha, vamos combinar!! Ela rende mais que uma pilha Duracell.

Eu continuo a defender veementemente o rearfacing, acho que faz muita diferença em caso de colisão, mesmo a de retaguarda, principalmente em bebés até os dois anos. Nos dois posts acima estão links com imensa informação e vídeos e tudo e tudo. Passados quase dois anos as coisas continuam iguais em Portugal, mas depende de nós mudar. Para mim o saldo é muito positivo, felizmente nunca tirei a prova dos nove e espero com todas as forças nunca o venha a fazer...

14 comentários:

Anônimo disse...

Ola boa noite. Antes de mais parabens pelo excelente blog, adoro. Quanto ao tema, tb sempre defendi a ideia que devem andar virados para tras. Tambem tenho a cadeira da volvo e adoro, vale mesmo o investimento. Infelizmente o meu pimpolho, de 18 meses, começou a fazer umas birras tremendas, todos os dias era um desatino coloca.lo na cadeira e acabamos por muda.la. desconfio que experimentar a posiçao de frente, na cadeira do carro do pai, tb nao ajudou. O que é certo é que desde que mudamos para a posiçao de frente nunca mais fez birras e vai todo feliz da vida a ver a paisagem.

Anônimo disse...

Olá, partilho da mesma dificuldade a quando da escolha da cadeira auto, pois na minha opinião as colaboradores que estão no atendimento não nos dão segurança nenhuma nas respostas às questões que lhe colocamos, assim como nas diferenças existentes nos vários tipos de cadeiras que vendem (fui a duas lojas em Aveiro e duas ao Porto, inclusivé ao Corte-Ingles, nenhuma delas do mesmo grupo), o que me fez pesquisar na internet e entrar num forúm. Aí pela forma descrita e exposição de uma mãe (em termos de normalização e segurança crianças) levou-me a pesquisar a marca besafe (esta marca tem vídeos demonstrativos de um embate com a cadeira para a frente e para traz). Depois de ter consultado e verificado todas as características liguei telefonicamente com o importador em Portugal que através de uma vendedora das suas lojas (tobis kids - existem várias em Lisboa) me esclareceram todas as minhas dúvidas, assim como as diferenças entre as vários tipos de cadeiras/ marcas (respostas com segurança e bastantes esclarecedoras). O meu filhote com 2 anos e 8 meses anda numa cadeira besafe contrária à marcha. No norte da Europa as normas de segurança obrigam as crianças andarem assim até aos 4 anos. Relativamente ao ovo o que me aconselharam, numa loja em Aveiro (pena que já tenha fechado), foi que as crianças devem andar no máximo de tempo no ovo, isto é desde que a cabeça não ultrapasse a o limite do ovo e desde que eles não fiquem apertados, relativamente às pernas dobradas, isto não tem problema desde que a cabeça então não ultrapasse o limite do ovo. Em resumo as Colaboradoras nas lojas não têm o mínimo de formação na venda de produtos mais específicos . Gostei muito da forma profissional como a Toti kids me esclareceu, esta loja vende várias marcas.

M.P. disse...

Eu tenho duas cadeiras que dão para andar contra a marcha até aos 4 anos (ou 18kg): a Opal da BebéConfort e uma relativamente recente da Concord que dá para andar contra a marcha com sistema isofix. Esta última foinum pouco mais cara (preço acima dos 300€) creio que pelo sistema isofix, pois ao que pesquisei era a única que tinha sistema isofix e que dava para ir contra a marcha. Também cheguei a ver essa da Volvo, mas o sistema de prender a cadeira limitava muito, e não dava por exemplo para o meu carro.

Marilia Esteves disse...

Eu não tive sorte, o meu pequenino enjoava para trás e eram birras tremendas. Não consigo perceber os pais que preferem os carros limpos à segurança dos filhos... coisas de homens que eu não consigo mesmo perceber.

vidasdanossavida disse...

os carros das mães e dos pais serão sempre muito diferentes! Os nossos são os prolongamentos de nós, das nossas carteiras e têm tudo o que as crianças precisam (e às vezes um pouco de lixo desnecessário, é verdade). Mas os carros são para nos servirem e não o contrário. Os homens têm um amor diferente pelos carros. Pelo menos, cá em casa é assim. O nosso vai virado para a frente proque na altura que começou a grande conversa em torno deste assunto já tínhamos comprado a cadeira giratória da bebé confort, mas também já li que é mais seguro irem virados para trás. Bjs

marta b disse...

Os homens e os carros. É o mesmo por aqui ;) Mas podes ir dizendo ao marido que as costas do assento não vão ter salvação assim que as pernitas do Pedro ficarem maiores ;)

Mary of Cold disse...

ML, não estás sozinha... :)
O meu filho já tem 2 anos e 7 meses e anda nela desde os 7 meses, ou seja, há 2 anos! A única coisa de que arrependo foi de não ter comprado 2 cadeiras iguais e de ter comprado 1 na bebé confort que custou menos 20€ que a britax mas que só dará até aos 18kg. Como o meu filho já vai nos 15kg, o tempo de utilização da cadeira já não será muito, mas enfim...
Na altura, e como comentei nos outros posts, também pesquisei muito e apercebi-me da falta de informação e esclarecimento que existia, já para não falar das funcionárias das lojas que, muitas vezes, parece que nem sabem o que estão a vender. Só para dar um exemplo, na Bebé Confort, onde comprei a cadeira que está no meu carro, a senhora disse-me com um ar extremamente arrogante que cadeiras que transportam as crianças até aos 4 anos viradas para trás não existiam!! E eu respondi-lhe: "Então como é que eu tenho uma no carro??" Mas a "madame" não me pareceu convencida e olhou-me como se eu estivesse a alucinar.
É triste que assim seja, a segurança dos nossos filhos deveria estar acima de tudo. Mais depressa dou muito dinheiro por uma boa cadeira auto para o meu filho do que para uma mobília de quarto muito xpto ou qualquer outro acessório. Mas a nossa cultura de segurança ainda é, infelizmente, muito pobre.
Quanto à questão do carro, e tendo um marido semelhante no que diz respeito aos automóveis, a solução tem sido (por enquanto) tapar o assento com uma toalha velha, para o proteger minimamente. Mas sei que o D-Mail e a Decathlon vendem forras específicas para estas situações. O meu marido já se deixou um bocado das mariquices do carro porque já passaram 5 anos desde que o comprámos. Sim, porque essencialmente no 1º ano, até quando eu batia a porta com um bocadinho mais força, levava logo um raspanete. Um dia disse-lhe: "Se tu achas que o carro vale mais do que eu, então passas a andar sozinho, nunca mais cá entro!". Foi remédio santo, a partir daí aligeirou... :):)

SergioLopes disse...

Por estas bandas, também se anda de costas no carro e sem qualquer reclamação. Nunca andou de outra maneira e assim se vai manter até dar. A cadeira que tenho é a mesma que aqui fala (aliás, trocamos uns mails sobre o assunto na altura em que comprou a sua), também comprada na volvo que é mais em conta.
A Madalena vai fazer no próximo mês 2 anos e nunca estranhou andar de costas.

Mais um voto para as viagens de costas :)

Cumprimentos
Obrigado

Anônimo disse...


Nós temos a Multitech, comprada na Volvo, depois de pesquisas várias na net e de te ter lido. Queria saber onde se comprava e como somos da mesma cidade e te conheço, percebi que se indicavas era bom e não hesitei, segui a tua recomendação. O meu bebé tem 14 meses e anda nela desde os 9, desde que saiu do ovo. Mas com o pai e a tia anda voltado para a frente. Não chateia nada, está habituado à diferença. O meu carro é comercial, por isso não tem como armar-se em esquisito, é para ir de costas e não reclamar! :)

Muito obrigada pelo follow up. Beijinhos, Ana

Fernanda Fortunato disse...

olá! só uma correcção, ML, a multitech anda em rearfacing até aos 25kg e ñ até aos 18kg como referes. é a cadeira que pode andar das duas maneiras até aos 25kg
a minha filha andou em rearfacing até aos 3 anos e meio. e a pequenina vai seguir o mesmo caminho.
:-)

ML-As Maravilhas da Maternidade disse...

Fico muito contente por ver que afinal estou muito e muito bem acompanhada, que bom!!!

E correcção feita, obrigada, mais kg virados para trás é o que se quer!

Beijinhos a todas, obrigada!

Ana disse...

E gosto tanto de ver bloggers mamãs a falarem sobre as rear face.Aqui ha anos quando trabalhava na Loja da minha Mae, entre pesquisas para produtos encontrei no forum pinkblue sobre as cadeiras rear-face,vi os estudos, os crash-tests,os resultados dos paises nordicos e nao hesitei.

Mutitech ou Besafe sao optimas escolhas e nao há dinheiro que pague a segurança das nossas crianças. é certo que à medida que vao crescendo,os pais podem ter de ser mais criativos para os convencer mas...quanto mais tempo conseguirem te-los para trás melhor.E tambem ha os espelhos que se colocam para irem vendo o petiz.

Confesso que agora que nao estou na loja ja ha 2 anos nao sei,mas na altura foi dificil convencer os clientes...ainda ha muito preconceito infelizmente e as pessoas julgam o que é diferente,so porque sim.


Bj

Ana

Anônimo disse...

Olá ML!
Parabén por defenderes as cadeiras rear-facing. A minha filha que está actualmente com 3 anos e meio continua a andar virada para trás na sua cadeira besafe izi combi isofix (que permite estar virada para trás utilizando o isofix, e para a frente através do cinto de segurança), e como nunca andou de outra maneira para ela é normal. Mas continuo a ver aquelas caras de "esta deve é ser maluca" quando me perguntam porque é que ela vai virada para trás. A cadeira foi muito cara (395€), mas como diz o meu marido, a segurança da nossa filha não tem preço. Nós preferimos a besafe à britax exactamente por prender através de isofix. Apesar da besafe só ir até aos 18kg, ao contrário da britax, não houve problema porque a piolha com 3 anos e meio pesa 14kg. Em relação ao sujar do banco, na loja onde comprámos a cadeira, comprámos também uma protecção plástica transparente que prende no encosto de cabeça do banco traseiro. Como é transparente não estraga a estética do carro. Convence o marido a usar uma protecção destas e continua a levar o teu pequinho virado para trás.
Joana

Raquel disse...

ML eu comprei a que também compraste porque na altura andava a fazer pesquisas na net e nas lojas e cada vez ficava mais e mais angustiada por não encontrar uma que me desse segurança para o meu João! Até que li o teu post (na altura) e fez-se luz e o meu coração serenou... Mesmo! :-) chegámos a trocar mails a propósito da instalação da cadeirinha porque eu sou de Aveiro, estava grávida e sozinha em Portugal e não estava a entender nada!
Ele também anda voltado para trás, também oiço comentários de que sou obcecada (até do meu marido, às vezes) mas não quero saber! Ele está primeiro que tudo! Vou ter de comprar outra entretanto para a menina! :-)
Apesar de ele andar com os avós virado para a frente, não se chateia nadinha de com os pais andar para trás!
Mas confesso que, para o meu carro (C4), a cadeirinha acaba por ocupar muito espaço e não deixa que os bancos da frente se afastem muito da frente do carro, o que me parece que vá ser um obstáculo quando o meu marido conduzir, porque é alto! A ver vamos, mas cheira-me que vou ter uma "luta" cá em casa...
Beijinhos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...