INQUÉRITO!!!

Um pouquinho do seu tempo, posso?

Responda a esta pergunta sobre o que gosta de ler neste blog, aqui:


OBRIGADA!!

quinta-feira, 7 de março de 2013

Mi Blog es tu Casa VII

 O assunto de hoje é muito informativo e actual, é uma questão que ainda estudei a fundo aquando da gravidez do Pedro, mas que na altura não passou do papel, não me atrevi à logística que me parecia implicar... ou será que não implica?
E de que raio falo e vos trago aqui hoje, afinal? Um assunto que toca o rabinho dos nossos meninos,
a utilização de fraldas reutilizáveis!
Aqui fica o testemunho de uma entusiasta e grande defensora. Quem mais aderiu? Quem decidiu passar ao lado? EEEEuuuu... Quem nunca ouviu falar de tal coisa?
Bem, aqui fica o testemunho de hoje, espero que gostem, obrigada Rosa!!



Assunto: Fraldas reutilizáveis!
Desde o meu último contacto diário com um bébé (o meu irmão) em mil novecentos e oitentas que não via fraldas de tecido. Tornou-se comum e irremediável o uso das fraldas descartáveis, e uma vez grávida, nem questionei essa inevitabilidade. Eis que, a meio da gravidez, deparo com um post no mural de facebook da minha cunhada sobre algo que não me passava pela cabeça: fraldas reutilizáveis! Levada pela curiosidade, abri o artigo e sorvi toda a informação com o entusiasmo de me estar a encontrar aos bocadinhos. Na verdade fiquei a conhecer-me um pouco melhor pois percebi que tenho uma maior preocupação ecológica do que pensava.
Bom, a partir daí foi uma busca incessante sobre o assunto, de modo a colmatar todas as dúvidas que me assolavam. Depois de muito ler e considerar os prós e contras sobre o uso das reutilizáveis estava determinada a talhar este novo caminho (e felizmente o meu marido também!). Os grandes chavões que me motivaram foram:
1. Poupar o planeta terra de mais uma tonelada de material não reciclável. "...a cada hora a Valorsul recebe 3,5 toneladas de resíduos de fraldas que as famílias colocam no lixo" - Quercus. Foi desenvolvido um estudo pela Quercus em 2010 Análise experimental das Fraldas Reutilizáveis versus Fraldas Descartáveis que explica bem as duas opções e as suas consequências, pode conhecer aqui.
2. Não assam a pele do bebé devido à tecnologia do material de contacto. Houve até um amigo que ao ter uma fralda na mão me disse imediatamente "este é o mesmo material das mantas de aquecimento dos cavalos para a chuva". Trata-se de um material extremamente macio e fofo e com a capacidade de permanecer seco depois de fazer passar o xixi para os absorventes.
3. Fáceis de colocar no bebé: têm a mesma forma anatómica das descartáveis e por isso adaptam-se ao corpo do bebé.
4. Pesou também o factor monetário, embora tivesse a noção que era um grande investimento inicial.
5. Mais um pró: estas fraldas dão para usar até 3 crianças diferentes! Quem pensar em ter mais filhos ou emprestar a sobrinhos, é poupança na certa.
Entretanto veio a partilha com outras mães e com os amigos próximos sobre a nossa opção, e aí a "porca torceu o rabo", principalmente a opinião das outras mães. Nenhuma tinha optado por reutilizáveis, no entanto todas tinham uma postura bem vincada e não era nada motivadora nem positiva. Frases como "... ui, isso vai ser só no início, não dá, vais ver que não tens tempo para cuidar de um bebé e lavar fraldas?!" "Não te dou um mês para desistires" "acho que fazes bem em experimentar, mas não sei se consegues". Ora bem, todo este entusiasmo ao contrário deixou-me em modo: "Ai é? Então espera lá que já vais ver!" Outras motivações que também me ajudaram foram: as nossas mães lavaram fraldas e fraldas, a maior parte sem máquina de lavar e secar, por outro lado passavam a ferro, que no caso das actuais é proibido. Portanto, outros tempos, outras disponibilidades, mas agora com a tecnologia a nosso favor e muita força de vontade de conseguir poupar a terra de 1Ton de lixo não reciclável!
De entre as várias opções disponíveis no mercado optámos pela diversificação de marcas mas todas de bolso, com absorventes em separado, de tamanho único, adaptável ao crescimento do bebé. No total conseguimos acumular 35 fraldas e por mim coleccionava outras tantas, tal é a perdição dos padrões!
35 é um número confortável, permitiu-nos passar fins-de-semana fora e férias, sempre usando as fraldas laváveis. Sim, nem o facto de estarmos fora de casa nos fez optar pela solução mais fácil!
Admito que apesar de estar muito satisfeita, estas fraldas também têm os seus contras e aí, ou bem que se tem estômago para lidar com isso, ou então mais vale continuar fechada na redoma.
Passo a enumerar:
1. É tramado lidar com os dejectos de outros, mesmo quando são os nosso filhos. Uma coisa é abrir e fechar a fraldinha e lixo com ela (sem ressentimentos) outra coisa é abrir a fralda, limpar os excedentes, separar capa de absorvente e armazenar num balde fechado à espera de acumular o número necessário para a lavagem. A mim não me afecta muito! Não é algo que adore fazer, mas durmo de consciência mais tranquila!
2. O armazenador de fraldas tem que ter uma tampa que feche bem! Ao fim de 3 ou 4 dias a acumular fraldas para fazer uma máquina, acreditem que fica um cheiro nauseabundo mesmo que seja só xixi. Mais um "contra" que não é para todo/as! Em viagem convém andar sempre munida de um saco impermeável (as marcas também os vendem). Quando bem fechado, permanece o ambiente respirável.
3. Fazer as lavagens separadas das outras roupas. No workshop que recebi disseram que com uma pré-lavagem, era possível juntar as fraldas à outra roupa, comigo não resultou! E passou o mau cheiro das fraldas para a roupa.
4. MITO: há quem diga "...pois mas na creche não aceitam essas fraldas" - mentira! Na da minha filha nunca tinha havido essa experiência, no entanto, houve a maior receptividade e colaboração. Poderá haver instituições que recusem o uso da fralda reutilizável, felizmente para nós a experiência foi outra.
5. Dependendo do modo como se coloca a fralda, podem haver fugas! É preciso ser muito criterioso com essa operação pois tive diversas experiências: desde fralda pouco molhada com fuga, até fralda muito molhada sem fuga!
Hoje, ao fim de 2 anos e meio, encontramo-nos no fim deste percurso que decidimos percorrer e posso garantir que estamos muito felizes com opção que tomámos. Já só usa fraldas para dormir o que traz duas vantagens: já não lido com cocó na fralda e muitas manhãs a fralda permanece seca!
Dicas: os melhores antissépticos são o SOL e óleo-da-árvore-do-chá (encontra-se em ervanários e lojas de produtos naturais), esses dois elementos reunidos deixam as fraldas como novas e sem cheiros!
Espero que este testemunho acrescente alento a quem, por momentos, equacione o uso de fraldas reutilizáveis!
Caso haja alguma questão / dúvida que não tenha sido abordada não hesitem em me contactar através das MdM.

15 comentários:

Unknown disse...

Olá.

Como é que foste aumentando os absorventes?
Eu fiz o investimento, e não me serviu de grande coisa.. Aos 3 meses usava 4 absorventes, e de 4 em 4h tinha de mudar a fralda...

Guilhim disse...

Nós, que vamos ser pais de primeira viagem lá para Junho, tomámos essa mesma decisão! As fraldas reutilizáveis já cá estão. Os comentários de que somos tolos e que não vamos aguentar nem uma semana, também já os ouvimos mas estamos em crer que vai correr tudo bem! Os nossos argumentos são muito semelhantes aos que são enumerados (http://ver-de-agua.blogspot.pt/2013/02/ecological-baby-steps-i.html... este é só o primeiro post... há outros 3 sobre o mesmo assunto)! Vamos lá ver como corre!

Rosa Cantante disse...

@Unknown Cada fralda deve ter no mínimo 2 absorventes. E embora dê para trocar de umas para as outras convém ter sempre mais absorventes do que capas! Eu tinha 2 para cada capa, comprei cada fralda completa! Mas podem ser comprados separadamente!

Violet disse...

Usei para a minha filha mais nova e se tivesse outro bebe voltaria a usar desde os primeiros dias! A logística é mais complicada, mas nao tanto quanto se pensa. Infelizmente ela agora já esta grande para as fraldas e como so usa a noite as fraldas nao lhe dao, pois nao aguentam a noite toda! :(

Pé de Chinelo disse...

Eu cheguei a investir em 18 boas fraldas (de uma loja mt gira e reconhecida) - acebei por vende-las meia duzia de meses depois. Confesso que...adorei. Pois, assim parece estranho, se adorei, porque desisti? Fácil - ninguém era a favor das ditas - dos que estavam comigo no dia a dia (sogros, marido, etc), se eu a deixava com os meus sogros, metiam-lhe descartável, e depois veio o Inverno e não as dava secas. Desisti, infelizmente. Mas guardei as 4 que mais adorava e, há 3 semanas, a minha filha estava tão assada que estas foram as unicas fraldas que ela aceitou até estar curada, e, mais ainda, adorou ver-se ao espelho com elas. Tive muita pena mesmo de desistir, principalmente depois quando conheci uma mini maquina de lavar a roupa (eu lavava-as à mão a cada muda) por uns 80€...

S. disse...

Eu optei por fraldas reutilizáveis. Também nos chamaram de loucos, a verdade é que já tivemos o retorno do investimento há muito muito tempo!
Comprei 20 fraldas da Bum Genius de molas, de cores diferentes, são impecáveis!
Têm-se adaptado perfeitamente ao crescimento da Bárbara, vou ajustando as molas de forma a estarem sempre confortáveis.

Cada fralda traz dois absorventes, mas julgo que podem ser comprados mais avulso. Lavo-as a 40º, porque demasiado calor pode pôr em causa a impermeabilidade. E lavo-as sozinhas, ou com panos de cozinha, ou com toalhas. Nunca passou cheiro. Até porque as de cocó eram passadas antes por água. Saíram sempre branquinhas e cheirosas da máquina. São extremamente macias para os rabinhos dos bebés.

Convém ter bastantes. 30, 40 é o ideal. Mas 24 já é bom, se contares com 8 mudas no início, tens fraldas para 3 dias.
Ah, podes comprar packs de 12, por exemplo, ou de 24, isso varia conforme as marcas, e depois podes ir comprando uma ou outra.
Para a noite há fraldas também apropriadas para aguentarem os grandes xixis de bebés que dormem toda a noite.

No infantário aceitaram as fraldas reutilizáveis, mas precisei de duas coisas: um saco impermeável e um pó específico. Basta pôr um pouquinho dentro do saco e já não se sente cheiro algum. Um saquinho de pó rende imenso.

Desvantagens: as coisas são caras. Há uma loja no Porto, a Ecological Kids, super completa, tem tudo o que é preciso para um eco-baby. É all about reutizável, tem de tudo!

Usar fraldas reutilizáveis dá invariavelmente mais trabalho do que ir comprar um pacote de dodots e depois mandar as usadas para o caixote do lixo. Mas além de ser caro, comparativamente ao investimento feito das reutilizáveis, uma fralda demora 500 anos a decompor-se. Faz confusão.

O que é que eu fiz? Primeiro informei-me com quem pude (não há muita gente que se aventure nisto), fui à tal loja. Mas depois decidimos comprar pela internet, ficaram bem mais baratas. Convém comprar com tempo, porque demoram a chegar. Podes pesquisar por cloth diapers, na amazon ou no e-bay.

Mais coisas. Apesar de haver fraldas para recém nascidos, essas depois acabam por ter uma utilização reduzida e ainda assim podem ser grandes. A B. era muito magrinha e eu tive mesmo que comprar fraldas descartáveis para as primeiras semanas. Mas depois foi a todo o vapor.

A minha experiência é certamente positiva, e se tiver outro filho já tem fraldinhas. :)

Beijinhos



Helena Atalaia disse...

Pois eu também me iniciei nesse tema. Em junho vamos ver como resulta mas já fiz um grande investimento...por isso tem de correr bem! Ai se tem...pena é que devia ter sabido antes ... pois já vou para o 3º filho e não sei se terá outro usuário futuro ;)

Mary of Cold disse...

ML, sou adepta desde o 1º dia!
30 fraldas, utilizadas desde os 15 dias de vida (só a partir da queda do cordão umbilical).
Até hoje (o meu filho já tem 2 anos e meio) NUNCA mais utilizei uma fralda descartável.
Balanço muito positivo, inclusive no infantário (nunca levantaram problemas), e a restante família adaptou-se perfeitamente.
Dá trabalho, é verdade, mas se pensarmos no quanto estamos a ajudar o ambiente e se encararmos isso como uma rotina, é perfeitamente ultrapassável.
Nunca tivemos amigos ou familiares próximos que utilizassem o mesmo sistema, e nem assim desistimos.
No próximo filho seguiremos certamente o mesmo esquema. :)

P.S.: Também comprei no e-bay e noutros sites, porque sai mais barato.

Simplesmente Ana disse...

A imagem é deliciosa!

Em relação ao tema, não me posso pronunciar porque optei pelo mais fácil...

Psyche disse...

Estou muito atenta a este post. Vou ser mãe em Junho e sempre pensei nas reutilizáveis mas toda a gente me mete medo. Eu queria ter já tudo decidido este mês mas pesquisar fraldas dá uma dor de cabeça :( porque queremos tomar as melhores decisões para o bebé e para o nosso bolso.

O pó e o cesto para guardar as fraldas têm de ser próprios ou qualquer recipiente bem fechado serve?

Mãe dos Cinco disse...

Também as temos mas este inverno n consegui usar. Dois bebés a usar fraldas mais as roupas do dia a dia de 7, quando uma máquina chega a demorar uma semana a secar, impossível.

Ana Macedo disse...

Olá!!! Ainda bem que vi este post porque ando desiludida com as fraldas que comprei para a minha filha! DEsde que nasceu - há uma no - que só usa fraldas reutilizáveis e tenho feito tudo como me encinaram na loja onde as comprei, nomeadamente quanto ao produto próprio para as lavar, a temperatura, pré-lavagem, etc. Até as lavo na máquina separadas, só frladas mesmo... Só que mudo a roupa da H. 2 ou 3x por dia!!! EStá sempre a fugir o xixi... Quase sempre pelos aldos... Que desilusão!!! Já desintoiquei as fraldas 3 vezes seguindo o método que me deram na loja (Ekollogical kids): um mais longo que o outro. Aliás, desta última vez estiveram a lavar (entre as diversas fases) quase 3 dias!!!! E nada. Ainda hoje mudei-a 2x e só esteve com a fralda nem 3h... A minha mãe, que fica com a bébé já disse que nunca mais a vai pôr com estas fraldas e desde esta semana que só usa, com ela, fraldas de plástico... Não sei o que fazer... Não conheço ninguém próximo que as use e começo a ficar tão desanimada com oa minha mãe mas não queria deixar de as usar, até porque foi uma grande investimento e sei que são ótimas apra o ambiente, foi a principal razão para as ter comprado. Tenho de várias marcas: blueberry, charlie banana, piriuki, bum genius, mas todas deixam fugir xixi... Que fazer??? Obrigada pelas ajuda desde já e desculpem o post tão longooo... :) Ana

Tatiana disse...

S.
Andei a pesqeuisar as fraldas no ebay e são realmente mais baratas. Mas fico com a ideia que não tem a mesma qualidade...sera apenas impressão minha? Encontro vendedores do UK e a da China. No teu caso qual foi o teu vendedor?
Obrigado,
Tatiana

S. disse...

Tatiana, se calhar depende da marca, não sei se te referes às Bum Genius. Eu penso que as nossas vieram dos Estados Unidos, já as comprei há cerca de dois anos, não me lembro muito bem. Mas eram iguais às da tal loja cá no Porto, por isso suponho que sejam iguais em todo o mundo!

Chris disse...

Eu usei dos meus 3 filhos. Nos dois primeiros as fraldas da BambinoMio, e da última a minha cunhada emprestou-me também da Ecologicalkids.
Eu achei muito prático, e os meus filhos desfraldaram bem cedo. Usei o método da higiene natural.
A E. desfraldou de dia com 15 meses, o J. com 14 meses,e a A. tem agora 15 meses e está quase desfraldada ( tem dias em que ainda se descuida). Eu não achei que fosse uma grande logística.
Quanto a quantidades eu nunca tive muitas ( cerca de 3 capas e 12 panos)...mas lá está, eu fazia a higiene natural e a maior parte dos cocós (e alguns xixis)a partir dos 3/4 meses foram, quase sempre , no penico. :)
Abraço

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...