INQUÉRITO!!!

Um pouquinho do seu tempo, posso?

Responda a esta pergunta sobre o que gosta de ler neste blog, aqui:


OBRIGADA!!

terça-feira, 25 de junho de 2013

As grávidas e os casamentos

Eu vou a dois casamentos este Verão. Com esta minha  barriga crescente.
E se muitas vezes surgem dúvidas sobre o que vestir num casamento sem qualquer condicionante especial, imaginem quando se está gravida. Ou, pelo contrário, talvez tudo se torne até mais fácil, porque o que não tem remédio remediado está e nada como ter carta branca para exibir uma barriguinha, seja de gravidez, seja inflacionada por uns bons petiscos.


Há três anos comprei este vestido e que usei com muito gosto nessa altura e nunca mais voltei a usar, até agora. Estava à medida daquele meu corpo, daquela barriga, mas como esta é muito parecida, já me serve perfeitamente. Talvez depois do Miguel nascer eu volte a apertá-lo, talvez não...


De facto, nada como um vestido comprido como aliado ideal numa gravidez. Para casamentos, mas também para situações mais descomtraídas. De facto, permite-nos mostrar a barriga sem a marcar demasiado, fazer o que quisermos com o decote - mostrar, esconder -, tapar pernas cansadas e tornozelos inchados, usar sandálias rasas sem comprometer a silhueta e pelo contrario, obter uma silhueta bem longilinea e elegante.  É um dos meus maiores aliados durante a gravidez e não só, AMO vestidos vestidos compridos!



Para quem se está a aguentar firme em pernas bem torneadas e saltos altos, fica lindamente um boa bainha pelo joelho. De facto, o cocktail dress apenas com um corte que acomode a barriguinha crescente pode ser ideal e super elegante.


Um corte império é sempre a aposta principal, mas para as mais elegantes, um vestido coluna que acompanhe a barriga é  charme, e quem pode, pode!  Quem não pode, vai de decote império sem receios ou penas. Mais vale abusar do decote império, do que ter demarcadas todas as curvas e contracurvas e pior, aquelas peles a mais que sempre sobram da marcação da roupa interior e que são inestéticas porque marcadas debaixo da roupa, quebram um pouco a silhueta. 


Por outro lado, o decote em V é o melhor aliado de quem tem mais peito e na gravidez, o habitual é ficarmos todas mais "portentosas", ainda que umas mais que outras. Assim, um decote generoso, que deixe o colo livre de tecido, mas não seja indecoroso(!) é o ideal. O que é bonito é para se ver, mas não é bonito levar com uma mamoca no olho, vamos combinar!



Também podemos optar por um vestido sem qualquer demarcação de peito ou de barriga, seja por cima, seja por baixo, mas por mim, prefiro sempre a barriguinha marcada. Acho muito mais charmoso e um corte demasiado solto apenas favorece pessoas mais altas ou mais magras, ou ambas, infelizmente mais facilmente se pode parecer um saco de batatas do que uma deusa grega...

Eu adoro a conjugação casamento + gravidez. Por muitas dificuldades que tenhamos em encontrar um vestido que nos acomode nessa altura, por muito desesperadas que estejamos com a gravidez ou a ocasião, não há nada mais cheio de graça do que uma grávida arranjadinha!

 Eu sou grande apologista da compra de peças nas marcas "normais" e cuja silhueta se possa adaptar a uma gravidez. Ainda por cima tratando-se especificamente de vestidos, mais facilitada fica a tarefa, mesmo porque a maior dificuldade de adaptação de roupas normais à gravidez estará nas calças.
Assim, antes de me virar para uma marca especifica de gravidez, eu esgotaria primeiro todas as hipóteses nas lojas normais. Procuraria por cortes trapézio, tent dresses, cortes largos em coluna ou a direito, decote império, vestidos com muito strech no caso de serem mais justos. Há imensos cortes e silhuteas que se podem adaptar.

Uma marca que faz furor no Pinterest é a Hatch (http://hatchcollection.com/) , eu gosto muito dos seus looks e ideias, mas como gosto mais de ver barriguinhas bem marcadas, não é uma marca a que recorreria. Como disse no post, este tipo de vestidos fica muito bonito na fotografia, mas na realidade corremos o grande risco de parecermos sacos de batatas e a tendência é sempre marcarmos a barriguinha, nem que seja com os braços. Eu prefiro sempre uma cintura marcada, nem que seja por um cinto ou fita!

Para quem queira procurar por cá, online encontra-se boas opções, até na Vertbaudet, mas é mais para básicos. Entretanto a Zara voltou a lançar a sua linha para grávida (ahhhhhh), mas lá está, é mais útil em básicos do que em vestidos.

Sinceramente, nunca compraria um vestido de grávida numa loja ou marca específicas para gravidez, acho que é um investimento que não vale a pena fazer, mas reconheço que eu pessoalmente não tenho grande necessidade para isso, pois o meu peito não aumenta muito, nem eu ganho muito peso.

Ainda assim, mesmo para quem mude imenso na gravidez, se o que procuram é um vestido, esgotem primeiro TODAS as lojas tradicionais!


Sinceramente, maior desafio me parece sacarmos um bom vestido e a disposição necessária para nos aperaltarmos para um casamento no pós-parto do que estando grávida... Curvas a ir ao sítio, curvas fora de sítio, cansaço, aleitamento, bebé novinho sempre em loop no nosso pensamento ou nos nossos braços... Fica para breve um post sobre o pós-parto e os casamentos, fica prometido!

9 comentários:

Anônimo disse...

Olá ML, uma dúvida inocente, gostava da tua opinião de pessoa de bom gosto: não concordo que o decote em V favorece maminhas grandes! não acho que fique elegante, apesar dessa ideia generalizada, ficam dois montes separados. odeio! por mim falo; por exemplo esse decote em V dessa irrepreensivel gravida, de resto, de vestido castanho. acho muito mais bonito um decote baixo, mas estilo rectangulo, redondo ou em barco. desde que não marque e sendo um tecido relativamente fluido. o que achas?
Ana

Su M disse...

Então e a pergunta que se impôe: onde comprar vestidos e roupa com estilo para grávida?
Sem ser a asos, confesso que não encontro sitio algum onde se possa comprar roupa para grávidas elegante e com estilo...
Tens sugestões? Também vou ter um casamento em Setembro e não faço ideia de onde poderei comprar.

ML-As Maravilhas da Maternidade disse...

Olá Ana!

Acho que o mais importante é, no decote, por um lado o suporte do peito, ou seja, o uso de um bom soutien que suporte bem e mantenha bem postas as mamocas, e por outro lado, que o decote exponha a pele, o colo, que crie uma sensação de abertura e de espaço livre, sem haver uma invasão de mamocas, ou sendo, demasiado profundo, elas estarem demasiado à vista. Tal como dizia no seu comentário, aliás. Se calhar é esse muitas vezes o problema dos decotes em V, deixam demasiado peito à mostra. Mas entendo o que quer dizer com os "dois montes separados", e isso talvez dependa do suporte...

O que faz com que o decote em V favoreça peitos grandes é o efeito de profundidade e espaço que cria. Como é uma espécie de seta a apontar para o centro, a ideia é direccionar o olhar para o centro e não para todo o peito em geral...

ML-As Maravilhas da Maternidade disse...

Beijinho e obrigada!

Claudia Borralho disse...

Acho que estou com mais uma semana que tu (25!) e no inicio de junho fomos a um casamento.
Curiosamente desta vez nem me chateei nada com o que teria de vestir. Levei um vestido comprido com decote imperio :)
Comprado numa loja normalissima, alias a meio da gravidez (e a minha barriga até é bem grandinha) quase tudo o que seja "de gravida" fica enorme e a sobrar imenso.
O melhor é mesmo descobrir roupa "normal" onde a barriga ainda caiba :)

ML-As Maravilhas da Maternidade disse...

Su, eu sou, tal como a Cláudia aqui tão bem disse, grande apologista da compra de peças nas marcas "normais" e cuja silhueta se possa adaptar a uma gravidez. Ainda por cima tratando-se de vestidos, mais facilitada fica a tarefa, mesmo porque a maior dificuldade de adaptação de roupas normais à gravide estará nas calças.
Assim, antes de me virar para uma marca especifica de gravidez, eu esgotaria primeiro todas as hipóteses nas lojas normais. Procuraria por cortes trapézio, tent dresses, daqueles largos em toda a linha, decote império, com muito strech no caso de serem mais justos. Há imenesos cortes e silhuteas que se podem adaptar.

Uma marca que faz furor no Pinterest é a Hatch (http://hatchcollection.com/) , eu gosto muito dos seus looks e ideias, mas como gosto mais de ver barriguinhas bem marcadas, não é uma marca a que recorreria.

Para quem queira procurar por cá, online encontra-se boas opções na Vertbaudet, mas é mais para básicos.

Sinceramente, nunca compraria um vestido de grávida numa loja ou marca específicas para gravidez, acho que é um investimento que não vale a pena fazer, mas reconheço que não tenho grande necessiade para isso, pois o meu peito não aumenta muito, nem eu ganho muito peso.
Ainda assim, mesmo para quem mude imenso na gravidez, se o que procuram é um vestido, esgotem primeiro TODAS as lojas tradicionais!

pinipon disse...

Olá! Fico ansiosamente à espera do post sobre casamentos no pós-parto. Vou ter 4 casamentos (!) quando o baby tiver 2/3 meses e a logística vestido/amamentação, etc, não me parece lá muito fácil...

Anônimo disse...

E o teu vestido foi comprado onde? É lindo. Podias era por umas fotos adicionais para q se veja melhor o modelito. :) bjs Raquel

SDias disse...

;) adorei o post e fico à espera da cobertura do pós-parto! Entretanto faço chegar a experiência do 1º casamento de 3 este verão a amamentar a Rititi desta feita com 2 meses :D

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...