INQUÉRITO!!!

Um pouquinho do seu tempo, posso?

Responda a esta pergunta sobre o que gosta de ler neste blog, aqui:


OBRIGADA!!

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Inconfessáveis

Sendo certo que há crianças difíceis, com temperamentos complicados, com problemas de saúde ou familiares, a verdade é que o problema da esmagadora maioria das "criancinhas" não são as próprias "criancinhas", mas sim os seus paizinhos.
As criancinhas, aqueles putos ranhosos, manientos, birrentos, chatos, estraga-prazeres, são o maior bode expiatório à face da terra. Porque como qualquer bom bode expiatório, escondem na perfeição os verdadeiros culpados, que são paizinhos manhosos ou preguiçosos ou fracos ou mal educados ou histéricos ou brutos ou um pouco de tudo junto. O fruto não cai longe da árvore.

E o meu puto está a sair dos terrible two para entrar em grande nos terrible three. Wohoo!
Ele não é um santo, de birras percebe ele e ainda assim, não é uma "criancinha", que nós damos-lhe no toutiço como sargentos da recruta. Todo o santo tempo temos de estar atentos, às vezes não temos descanso...

Quando é que acabam os anos terrible? Quando ele entrar no armário?

5 comentários:

S. disse...

Vejo cá por casa que vale a pena dar-lhes na cabeça e não ceder às birras. A minha filha nas fases calmas está a tornar-se numa menina gentil e educada. Por outro lado, vejo por aí tanta criança pequena já tão fucked up... cansa mas compensa.

ML-As Maravilhas da Maternidade disse...

É isso mesmo S., exactamente isso!

Quando penso além do inicial "que puto insuportável", revelam-se muitas vezes uns paizinhos que só podem dar naquilo...

E haja esperança para as nossas crianças e o retorno do nosso investimento, quando ele está posto em sossego, também é um amor... Pena nem sempre haver testemunhas :D

Beijinhos

Beta disse...

Olá ML. Eu tenho um filho de 5 anos e também penso o mesmo. Ele sabe que se andar nos eixos (o que quer dizer, fazer asneiras light, brincar, sujar-se mas evitar birras e faltas de educação e respeito), eu sou a mãe mais fofinha, amorosa à face da Terra. Se ele virar diabo em figura de gente (e ainda acontece com MUITA frequência), a vida dele torna-se mais difícil (castigo ou, raramente a palmada). E, apesar das birras, é um menino muito carinhoso, meigo, diz "por favor" e "obrigado" e "desculpa" sempre, enfim, é um menino às direitas e, espero que continue assim... Ser firme compensa. Chamavam-me má e dura, mas eu não me arrependo. Beijos, Beta

ML-As Maravilhas da Maternidade disse...

Paula, sem querer apaguei o seu comentário, desculpe!
Mas ainda consegui fazer um copy/paste, aqui fica e obrigada pela dica!


Olá!
Sorri ao ler o post, cá em casa passamos pelo menos...o António tem 4 anos e meio e as birras, ai as birras, há dias que nos levam à loucura.
Recentemente inventámos um jogo que tem feito milagres...uma cartolina com o nome de todos e, diariamente, colocamos um autocolante consoante o comportamento dele e da irmã. Sabem que só levarão algum presente se atingirem x estrelinhas (o número ainda está por definir). Andam a toque de caixa! Fica a sugestão.
http://duasemuitos.blogspot.pt/2013/09/blog-post_17.html

sofia costa disse...

vais ver que todo o trabalho é recompensado mais tarde. A minha filha nunca foi muito difícil mas eu também descobri tecnicas infalíveis adquadas ao feitio dela para a educar. E ela lá foi aprendendo, às vezes tentava mais levar a sua, todas a crianças tentam e é sinal que são inteligentes, outras foi acatando. Entre os 3 e os 4 ainda passou por uma ou outra fase de birras... normal! E nós sempre atentos, sempre a chamar a atenção, sempre a castigar, só e apenas só quando necessário e quando possível chegar a aplicar o castigo! Dá trabalho, muito trabalho, cansa não voltar atrás, ás vezes dá vontade mas não pode ser... cansa ter que explicar o porquê do castigo, cansa depois de explicar às vezes também saber pedir desculpas por algum exagero, e saber explicar o porque de se pedir desculpas mas no fim, vale tantoooooo a pena! Hoje ela tem 5 anos e é uma menina educada (basicamente foi sempre...), é simpática, sabe explicar o que lhe vai na alma, e sabe se expressar quando se sente injustiçada. Sabe ouvir e compreende o porquê dos nãos, embora fique triste e ás vezes amua, mas por pouco tempo! :)
Há pessoas que me dizem "A Alice é a filha que toda a gente gostava de ter" e é tão bom receber esta recompensa.... :)
Com o mais novo certamente terei que reinventar tecnicas, novos castigos, diferentes Nãos, ele é bem mais torcido :) Veremos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...