INQUÉRITO!!!

Um pouquinho do seu tempo, posso?

Responda a esta pergunta sobre o que gosta de ler neste blog, aqui:


OBRIGADA!!

quarta-feira, 5 de março de 2014

Sucesso numa sessão fotográfica

Depois deste post, e deste ainda, está na hora de falarmos um pouco da nossa atitude numa sessão fotográfica, seja numa festa de anos a posar para o avô, seja numa sessão em família com um bom profissional, ou numa qualquer ocasião que tenha por lá um fotógrafo a cirandar.

Do alto da minha vastíssima experiência em sessões fotográfcas e do que vou lendo, vendo e pinterestando aqui e ali, aqui ficam algumas dicas para ajudar nós mummys numa sessão fotográfica, a fazer da sessão um sucesso. Sim, senhores fotógrafos, não se deixem enganar! O sucesso de uma sessão fotográfica, seja individual, em casal, em família, está directamente dependente DELA - da mãe, mulher, namorada, - gostar de se ver nas provas.
Os putos em geral são fofos e saem sempre bem, e mesmo que sejam uns abrolhos, ou são miúdos e a espontaneidade os ajuda, ou são lindos aos olhos das mães e elas amam-nos seja de que forma for. Os pais ou namorados, whatever, nem eles se ralam, nem são determinantes, são o que são, não há grande salvação e por isso também não há grande censura rsrsrsrsrs. E os sacaninhas até tendem a sair bem, como é possível?!
Agora, se Ela não sair bem na foto, a foto não passa para o porta retratos, é seguro!! Senhores fotógrafos, se há um único conselho que vos posso dar, é este: centrem a vossa atenção NELA, façam ELA ficar feliz com o que vê de si, e a sessão será um sucesso, no matter what!

E agora, o que podemos nós, as ELA, fazer para que a sessão seja um sucesso? Sim, porque um bom fotógrafo faz milagres, mas tem de haver sempre um Lázaro que se levante! Portanto, a nossa contribuição para depois virmos a aceitar o máximo de fotografias possível pode passar por:

Roupas e acessórios:
Escolher roupas que nos fiquem mesmo bem, que sejam mesmo giras, que sejam mesmo o nosso estilo e que sejam mesmo confortáveis. Esta perfect storm vai fazer com que estejamos descontraídas, seguras de nós, confiantes e radiantes na sessão. E isso significa não ir em tendências ou modas, mas mantermo-nos fieis ao nosso estilo próprio, com peças das quais gostamos, mas em versão arranjadinha e estilosa. E significa também que as peças escolhidas nos fiquem bem, que sejam adequadas ao nosso tipo de corpo, às nossas formas, que as acentuem, mas não as marquem, que não sejam marcantes em si (padrões berrantes ou dominantes, estampados grandes, riscas largas... não deixemos a nossa roupa vestir a nós, mas nós a elas!), que nos deixem movimentar-nos, correr, dobrar à vontade sem que apareça uma gordurinha localizada fora de sítio.
Uma óptima combinação, que é fail proof, pelo menos para mim, é calças justas, top largo, cores neutras, sem padrões, ou padrões suaves e em baixa escala. Permite marcar a silhueta, nas pernas, mas não deixa demasiada pele à mostra, nem dá margem a formas estranhas a aparecer fora do sítio. Acentua o nosso corpo feminino, mas não marca qualquer banhinha erótica... Permite-nos total liberdade de movimentos, o que numa sessão é uma óbvia vantagem e mantém-se sempre impecável.





Estas fotografias teriam sido simplesmente impossíveis se eu estivesse de saia ou calções, ou mesmo com umas calças, caso fossem desconfortáveis, demasiado formais ou demasiado apertadas.

O mesmo vai para o calçado e para acessórios. Os sapatos têm de nos permitir estabilidade, planta, mas ao mesmo tempo facilmente reflectir o nosso estilo pessoal e favorecer o look. Aconselho rasos, cunhas, tiras largas e firmes (mas não à volta do tornozelo, a não ser que se tenha pernas finas), saltos mais grossos que mais agulha. Aconselho bons acessórios, mas nada dominante, nem que envelheça mal (daqui a dois anos olhar e exclamar "que horror, eu usei isto!!"), ou que se intrometa na sua liberdade de movimentos (um maxi colar que pese ou seja puxado pelo filho, brincos que magoem, pulseiras até o cotovelo...).

Look total:
Não deixar nada ao acaso: ter manicure em dia, pedicure também. Ter o cabelo bem penteado, num penteado descontraído e informal, mas cuidado. Maquilhagem impecável, nada de cara lavada!! Se ao espelho parecemos zombies, numa fotografia para a posteridade ainda pior estaremos! Podemos ter os olhos mais delineados que o habitual, os lábios mais brilhantes do que o habitual, para sobressairem, a pele bem matificada e com as imperfeições bem disfarçadas. O que parece muita maquilhagem ao espelho, tende a esbater-se no grande plano de uma sessão fotográfica. A não ser que não saibam mesmo o que fazer com um blush na mão, seja uma sessão macro sobre a vossa pele, ou que estejam já de bisnaga de autobronzeador na mão (cuidado com o bronzer!!), podem caprichar na maquilhagem que só vos vai favorecer.

Ângulos e posições:
Numa sessão em família ou em ambiente informal e agitado, é impossível andar com bocas e boquinhas, a fazer olhinhos à câmara. Não vale a pena fazer pose. O melhor é descontrair e seguir as indicações do fotógrafo, ou simplesmente, relaxar e ir na onda. Senão vai ter uma sucessão de bicos de pato, olhares forçados, rigidez muscular, tensão no ar e nenhuma alegria e descontração. Estamos a falar das fotos que vão parar à parede da nossa sala, não do retrato oficial do PR.
No entanto, é sempre bom que o fotógrafo consiga pelo menos uma foto boa nossa parada no tempo, aquele instantâneo perfeito em que o Universo parou para nos contemplar, mas mais que isto, é sempre lucro. Para garantir que pelo menos uma foto seja A nossa foto, há algumas coisas que podem jogar a nosso favor na hora H:
Sempre que estiverem nessa posição de frente para o fotógrafo, a encarar a lente de frente, não o façam de frente, encarem o bicho à toureiro e ponham-se em ângulo (assim a 3/4). Imediatamente emagrecem uns quilos. Tentem que o fotógrafo esteja numa posição mais alta que vocês, para que estejam a olhar de baixo para cima para ele, ou tentem fazer essa posição vocês mesmas, baixando a cabeça, dando o ângulo e olhando de baixo para cima, à matador, mas com amor e carinho. Tende a ser o nosso melhor ângulo, o da conquista de jantar de São Valentim.
Não fiquem estáticas, paradas, rectas, de braços cruzados ou presos justos ao corpo. Mantenham uma boa postura, parecerão mais altas e mais magras, mas fazer de estátua também não! Desconstruam as vossas posições, perna para a frente, perna para trás, peso numa perna, depois na outra, muda de posição, mão na anca, braço à volta do puto, de costas e olha por trás do ombro, de lado. O importante é variar, ter muita acção para depois ter muita escolha.
Não olhem demasiado para o fotógrafo. Um bom olhar directo é sempre bom, mas algumas das nossas melhores fotografias são aquelas em que somos apanhados a rir do nosso miúdo, a contemplar o horizonte longínquo, a ignorar estoicamente o fotógrafo.

Olha eu a ignorar a doce Marta... E a apertar a língua contra o céu da boca para diminuir a papada. JURO! Experimentem, resulta!

Case in point: a posição em ângulo a 3/4, em movimento (garanto-vos!!) mas parando no momento certo e desconstruindo a posição. Uma perna mais à frente que a outra, o peso sobre a de trás, braços descontraídos. Bam, estou bem posicionada, eu gostei!

Claro que nestas coisas cada pessoa é um caso e eu falo da minha experiência, ainda que com dicas universais, porque todas podem aproveitar delas.

No final de contas, para que a sessão resulte bem, o ideal é fazer todo o trabalhinho de casa para que na hora H, estejamos o mais bem preparadas possível, e então possamos jogar tudo o resto na mão de Deus e do fotógrafo, e a sessão resulte o mais descontraída possível em instantâneos de espontaneidade e genuína alegria. Não vale a pena estar sempre com a barriga encolhida (para isso pensámos bem na nossa roupa), não vale a pena estar sempre a mexer no cabelo para trás e para a frente (para isso nos penteámos de forma casual e solta), não vale a pena estar sempre a pedir ao miúdo que páre quieto (para isso calçámos umas loafers que nos permitem apanhá-lo num instante e acompanhar o seu ritmo). Não vale a pena estar a pensar no ângulo, no semicerrar de olhos, no sorriso, isso nem vai passar pela nossa cabeça na hora (para isso treinámos em casa, em frente ao espelho e pode ser que nos lembremos de seduzir a máquina como se estivéssemos no início do nosso namoro).

O que vale mesmo a pena e tirar muitas fotos. Autoretratos, porprofissionais, com iPhone, com lentes XPTO, com Instagram ou ao natural. Tirar muitas fotos e aproveitar muito o momento, e depois editar, editar, editar, e ter muito por onde escolher.
As paredes da nossa sala merecem, e a nossa memória também!

Bons instantâneos e toca a praticar!!

AS MARAVILHAS DA MATERNIDADE

 { Facebook }  { Instagram }  { Pinterest }

4 comentários:

Anônimo disse...

Muito boas dicas!

Rita♥Catita disse...

Gostei imenso das dicas.
Eu também tenho uma alguma experiência nesse campo, em ambos os lados da câmera. Por isso concordo com muito do que aqui escreves.

MarianaS disse...

Adorei as dicas, excelente post!

Anônimo disse...

Agora está tudo a encolher a língua!!!! hahaha muito boas dicas
Ana

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...