INQUÉRITO!!!

Um pouquinho do seu tempo, posso?

Responda a esta pergunta sobre o que gosta de ler neste blog, aqui:


OBRIGADA!!

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Sopa nossa de cada dia

Este post também pode ser lido em consultaclick.pt



As batatas vieram da horta da empregada, as cenoras e as cebolas da prateleira de bios do super, os espinafres da eira da bisavó, o feijão verde da praça.
Tudo é bem descascado com um descascador que já não é o meu – nunca pensei que me causasse um desgosto tão grande perder um descascador, mas também nunca pensei que todos os outros descascadores da casa fossem tão piores do que “o meu”- e vai parar à Bimby.
100 graus, 30 minutos, velocidade 1. Água, umas quantas batatas, duas cenouras, uma cebola, um dente de alho e um pouco das verduras que andam pelo frigorífico a pedirem para ir parar à panela – pick me, pick me! É a receita da minha sopa. Meia hora a rodar, a cozer, a amolecer, a apurar, a crescer. Ao fim do tempo, acorro prontamente ao apito, não há nada mais perfurante que o apito irritantezinho da maquineta. Um fio longo e pesado de azeite, vinte segundos de trituração e tenho sopa para cinco ou seis porções.
É a sopa do meu filho. Da qual também comemos. Inverteu-se a lógica, mas faz mais sentido. A dele é mais básica, mais variada, sem sal mas muito sabor. Habituamo-nos muito rapidamente ao palato insosso, pelo contrário, tudo o mais nos parece de repente muito mais salgado a saber ao mesmo sal!
Não há nada mais rotineiro do que a sopa antes da refeição. Não há nada que faça tão bem, que sacie tão prontamente, que forre tão bem o estômago para o prato que segue.
Maravilhosa dieta mediterrânica esta nossa que nos deixou um caldinho à beira da refeição plantado.

8 comentários:

Elix disse...

Tal e qual ;D As sopas lá em casa são mesmo assim....

Gi disse...

Idem. Em tudo. E também por comermos a comida dela (sopa e prato, a diferença é que a dela é aos cubinhos ou desfiada, porque tem 14 meses, e a nossa não) sem sal e muito aromática quando vamos a outros sítios fico sempre cheia de sede e acho tudo demasiadamente salgado.

Maria de Lurdes disse...

Pois, a nossa comida também está insossa ou só mesmo com uma pitadinha de sal (porque algumas coisas tem de ser...) e cada vez me sabe melhor assim.
Parece que se sente melhor o sabor dos ingredientes e não tudo a sal...

Me disse...

Faço exatamente da mesma forma. Um conselho: reduz 5 minutos no tempo de cozedura, cortando os legumes mais um bocadinho. Ficam cozidos na mesma e com aquele gosto a "verde" mais apurado ;)

Kiki disse...

Igualzinho cá em casa! :)
E eu tb odeio aquele apito horroroso! :P

Sabias que na Bimby podes por o azeite logo no início? Como não passa dos 100ºC, o azeite não ferve! ;))

E ponho duas pedrinhas de sal para dar um bocadinho de gosto! :P

Magui disse...

Também passei a usar menos sal em tudo e a comer da sopa dele! Este texto parece escrito por mim, com excepção da bimby que por cá é substituída por uma moulinex soup com um apito igualmente enervante!

Ana Princesa disse...

Concordo com a Me.
Eu faço sopa semanalmente e reduzo para 20m.
Fica mais apurado e não perde totalmente as vitaminas.

Há quem triture antes de colocar a água no copo.

:)

Maria de Lurdes disse...

Me e Ana,
Eu ponho primeiro a água e programo a Bimby, pondo a funcionar, só depois +e que acabo de cortar e trato dos outros legumes, de maneira que quando entra o último legume já só faltam 20 minutos. Mas vou experimentar, ainda assim, baixar o tempo, a ver se fica ainda melhor, obrigada pelas dicas!

Obrigada a todas!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...