INQUÉRITO!!!

Um pouquinho do seu tempo, posso?

Responda a esta pergunta sobre o que gosta de ler neste blog, aqui:


OBRIGADA!!

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Friday I'm in Love

Eu dizia há pouco no FB destas Maravilhas que estava In Love há nove anos.
Mas não é assim tão simples, nunca é.
Há nove anos eu comecei a ficar infatuated - a língua inglesa fica sempre bem e nunca atraiçoa ninguém. Fiquei empolgada e logo logo apaixonada.


E essa fase inicial foi muito fácil, foi muito boa, era a tal da qual falava aqui. 

Depois é que veio o tratar, desempacotar e sobretudo despachar a bagagem um do outro e isso não foi feito sem dor, sem desencanto, sem amargura.


Aquilo que sabíamos era que estávamos no mesmo túnel escuro e queríamos chegar ao outro lado juntos, de mãos dadas, mas a batalhar a batalha de cada um com a ajuda do outro. Nem sempre foi fácil. Houve dúvidas e avanços e recuos. Já estávamos macerados, já não éramos bem duas crianças a viver esperanças, a saber sorrir. Agarrámo-nos à esperança e continuámos a sorrir.


Nós queríamos chegar ao outro lado. Nós sentíamos que aquela era a nossa última oportunidade para viver um amor puro e inocente e ainda assim estava a ser difícil lá chegar, o nevoeiro era denso. Tínhamos de sair do outro lado juntos.


E saímos. Eu sinto que aquela foi a última oportunidade de cada um, se nós não déssemos certo sentíamos que era porque estávamos cínicos para o amor para sempre. Calhou-nos ser um "nós" por pouco. Mas calhou ser o "Nós" mais forte, o mais definitivo, o grande, o mítico.
Hoje sentimos e sabemos que se alguma vez este "Nós" acabar, por todo o passado e depois toda a nossa história, que é a maior, a mais forte, a mais consequente de ambos, já só poderemos viver outros amores irremediavelmente desencantados, cínicos. Um amor de "eu sei como isto era suposto ser, eu já lá estive, não dá mais, não tem volta, mas vamos a isto".

Talvez eu esteja redondamente enganada, talvez as nossas energias sejam inesgotáveis,
eternamente renováveis.
De qualquer forma, não vou ser eu a tirar a prova dos nove. Se alguém mo disser, acredito e fico contente por ela.
Eu não vou tirar a prova dos nove.


9 comentários:

Elix disse...

Acho que acabei de ler uma declaração de amor linda!
É mesmo assim, nem sempre é fácil mas se continuamos é porque vale a pena...
Muitos parabéns! bjs*

Jo disse...

Que lindo :)

Ovelha Flor Guerreira disse...

Lindo, lindo, lindo...adoro aquela imagem da bagagem!

Melancia disse...

Ninguém disse que o "para sempre" erá fácil... A consquista dos dias, a limpeza do que cada um traz dentro, mágoas antigas ou sonhos de um futuro! Mas esta luta torna tudo mais intenso, cada abraço mais saboroso e faz com que olhemos para trás com sentido de missão cumprida... cada casal tem a sua história, os seus dramas, mas no fundo todos queremos o mesmo: um colo seguro, um sorriso honesto e a cumplicidade de olhares. Muitos Parabéns

Anônimo disse...

Nice.

"A mesa coberta com os destroços do combate, difícil dizer o que é sangue e o que é molho de tomate"...

E com o lanço, aqui fica a declaração solene, com a ajuda do meu amigo Millor:

"Agradeço à minha mulher por me ter salvo das outras mulheres e de outros casamentos"

Ups.

Busted.

Beijo para você, querida.

O Homem Estupendo
(esvoaçando num raio carmim flamejante, como habitualmente)

ML-As Maravilhas da Maternidade disse...

batatas com maionese disse...

O amor é lindó!!

Isa disse...

Adorei este post... talvez porque me revejo um pouco nele..

MarianaS disse...

Oh pá, vocês 2 querem dar cabo de mim... Eu avisei, estou com as emoções à flor da pele! E pronto, depois quem aguenta, para variar, é o homem cá de casa ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...