INQUÉRITO!!!

Um pouquinho do seu tempo, posso?

Responda a esta pergunta sobre o que gosta de ler neste blog, aqui:


OBRIGADA!!

domingo, 16 de dezembro de 2012

A Festa

Ontem foi dia de festa de Natal do colégio do Pedro, tal como aconteceu em tantos outros Natais de tantos outras escolas. Foi um fim-de-semana em festa!
E pude mais uma vez confirmar a minha opinião sobre o tipo de festa que foi a da escola do meu filho, aquele tipo em que as tiranas das educadoras mobilizam os pais para fazer actuações para os miúdos.
Ora, eu sou contra este tipo de festa, e mais uma vez reforcei esta minha opinião, porque:
1 - Não tenho tempo para ensaiar uma peça de teatro, em horário pós-laboral, em prejuízo e com o sacrifício do pouco tempo que tenho para tratar de todas as coisas que tenho para tratar ao fim da tarde.
2 - Fazemos figuras parvas, enquanto apenas os nossos filhos nos ligam alguma coisa e os outros putos não nos ligam nada, porque já estão fartos de estar sentados, ou estão com os seus próprios pais ou já estão na brincadeira com o coleguinha do lado.
3 - Fazemos figuras parvas, enquanto os outros pais estão aborrecidos ou atrapalhados porque já foram ou hão-de ir actuar dentro de pouco tempo.
4 - Os familiares convidados não ligam nenhuma porque estão lá para ver os miúdos, ou a pequena participação dos outros pais a quem foram fazer o frete de ver.
5 - Como os pais estão ocupados em actuar e os miúdos são mantidos separados dos pais para verem todos juntos as actuações, à frente (onde nem sequer têm uma boa visão do palco, porque eles são pequenos e o palco está alto), nem sequer podemos estar com os miúdos, a não ser que sejamos uns chatos que os vão lá buscar! E tive de ser, porque senão nem os avós que lá foram estariam com o neteo, só veriam os pais dos outros...)
Dito isto, reconheço que de modo mesmo muito enfadado, e nem foi por ter feito de galo na minha parte, que até me diverti no final e correu bem, apesar de o meu filho ter chorado boa parte da peça porque queria que eu fosse ter com ele ou ele ter comigo - ou seja, ADOROU e foi muito divertido!! Not.

É muito mais giro ver os miúdos a fazer pequenas peças em que mostram as suas pequenas habilidades, ou simplesmente andem de um lado para o outro do palco pintados ou vestidos a rigor.
Prefiro 10000000000 de vezes ver os filhos dos outros a andar de um lado para o outro no palco do que ver os pais de outros meninos a fazer cenas que eles no fundo não querem fazer para uma audiência que no fundo não os quer ver.
As melhores partes da festa foram os minúsculos momentos em que os miúdos actuaram, apesar de terem sido umas actuações também muito básicas e mínimas, porque, lá está, as educadoras andaram muito mais ocupadas a encenar peças que os putos não compreendem ou não acompanham até o fim do que ensaiar os miúdos em coisas como deve ser. Se em vez disso tivessem investido todo o seu tempo e esforço em ensaiar os miúdos em algo um pouquinho mais elaborado, teria sido infinitamente melhor em todos os sentidos e todos nos teríamos divertido muito mais. Incluindo os miúdos.
Foi mesmo uma situação de perda em todos os sentidos.
E é uma chatice estar com este espírito em plena época de festas natalícias, mesmo porque a festinha em si foi engraçada e saímos de lá todos vivos, mas eu vou ter de ser forte, e na próxima vez, bater o pé.
Não volto a participar neste tipo de festas, eu acabo sempre por ceder para não ser uma total bitch, mas eu não vejo mesmo mais-valias neste tipo de festas, e não volto a participar, por princípio.

Eu quero ver o meu miúdo a fazer de carneirinho, não um marmanjo de 30 e tal anos, give me a break!!

12 comentários:

batata-frita-mãe disse...

A educadora do meu filho diz que não faz sentido uma peça de teatro onde os miúdos não possam tirar proveito.
Isto faz todo o sentido, porquê insistir numa cena que implica uma grande ginástica por parte dos pais e zero proveito para os putos?

Sofia disse...

Por favor! Mas que cabeças iluminadas! Ainda bem que na escola das minhas filhas ninguém se lembrou disso. E os outros pais, não posso crer que embarquem nisso... Já é um stress sair às 15:15 do trabalho para conseguir ver a peça dos miúdos, quanto mais ensaiar com o "pai do A " ou a "mãe da B". bjs!

anitadetulp disse...

Amén!!! Mais nada a acrescentar!!!

MarianaS disse...

Estou solidária e concordo plenamente...! The loose-loose situation...
Se a minha pimpolha estivesse no colégio do Pedro, tinhas em mim uma forte aliada na batalha do ano que vem!
Mas olhemos pela outra perspectiva: as educadoras vêm alguma vantagem neste modelo? Já vós deram alguma explicação?

Edien disse...

Bem, ora vejamos..concordo com algumas das coisas que disse e sei que para os pais é por vezes um frete ter de participar nessas "coisas",No entanto, a festa de Natal deverá ser PARA as crianças( no meu ponto de vista, claro). Se nos colocarmos na pele dos mais pequeninos gostaríamos muito mais de ver as "figuras tristes dos nossos pais" principalmente se estas fossem feitas com real empenho e prazer.Lamento que tenha tido tão má experiência no entanto o seu filho com certeza sentiu um enorme orgulho e satisfação em vê-la participar... Beijinho

Vecas disse...

heheheh, o natal é das crianças, mas realmente devemos canaliza-lo de forma produtiva! beijinhos

Jo disse...

Pois, também não entendo o objectivo...

ML-As Maravilhas da Maternidade disse...

Independentemente do nosso frete, que foi muito, eu sinceramente acredito que os miúdos se teriam divertido muito mais se tivessem sido eles a fazer mais actuações no palco.
Todos os miúdos que lá estiveram pareciam estar a divertir-se genuinamente, dançavam, faziam gracinhas, diziam adeus, ou estavam muito concentrados no pouco que lá tiveram oportunidade de fazer.

Até o meu filho, que tem dois anos e não sabia bem o que lhe estava a acontecer divertiu-se mais em palco quando cantou o Brilha Brilha, aos pulinhos e de pandeireta na mão, do que quando me viu vestida de galo no palco. Nessa altura, mais uma vez o digo, chorou, porque queria que eu fosse ter com ele...

Elix disse...

Concordo completamente contigo! Mas que raio de ideia a deles... acho que as crianças se divertem bem mais sendo eles a fazer, ou a tentar fazer qualquer coisa...

Porque não serem as educadoras a representar??? Muito mais divertido ;)

Raquel Alves disse...

No convite para a festinha de Natal da minha filhota havia uma frase que acho que diz tudo: a festa é 'de e para as crianças'- Feito por elas, para elas. Testemunhei a alegria com que a Laura chegava a casa a dizer que ensaiou para a destinha, a felicidade no final da sua pequena participação e a forma como ela orgulhosamente envergava o fatinho que a mamã fez, mesmo que atabalhoadamente, e isso não tem preço!
Custa-me, de facto, entender essa filosofia que implementaram na escolinha do Pedro, até porque a minha experiência pessoal diz-me que os momentos em que participamos activamente nas actuações são momentos que guardamos na nossa memória como especiais.
Estou contigo nessa luta!

Kiki - Família de 3 e 1/2 disse...

hahahaha Lamento informar-te que as educadoras tiveram essa brilhante ideia, para se pouparem a elas!
E é engraçado, eu trabalhei 6 anos numa empresa (como tu sabes) e hoje como educadora, dou muito mais valor às mães trabalhadoras do que as minhas colegas! Que acham que as mães não têm tempo pq não querem!

ML-As Maravilhas da Maternidade disse...

Mas olhem que as educadoras também ensaiaram peças em que só elas participavam - o Principezinho!!!- e deram o litro! É mesmo porque acham que é mais giro ou mais especial...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...