INQUÉRITO!!!

Um pouquinho do seu tempo, posso?

Responda a esta pergunta sobre o que gosta de ler neste blog, aqui:


OBRIGADA!!

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Porque sou uma mãe chata




Digam-me que não tinham conhecimento.
Digam-me que não têm dinheiro.
Digam-me que não estão para isso.
Digam-me que herdaram a cadeirinha do primo.
Digam-me que não encontraram.

Agora, não me digam que não são capazes.
Se uma mãe, decidindo-o, não é capaz de sentar um bebé (ou mesmo uma criança pequena) numa cadeirinha de carro, por muito que ela preveja (porque não tem a certeza absoluta até efectivamente experimentar) que o bebé vai ficar muito chateado por ir de costas, então é capaz de quê?
 Se uma mãe, estando bem informada, nomeadamente de preços e conforto na utilização, não é capaz de sentar um bebé (ou mesmo uma criança pequena) numa cadeirinha de carro, por achar que vai com as pernas dobradas e que isso é desconfortável e mete peninha (tiro na cabeça), e dessa sensação fizer depender a sua segurança, então é capaz de quê?

Assumam as vossas razões, não transfiram essa responsabilidade para a vontade do vosso filho, porque ele não sabe mais do que vocês!
Perco toda a esperança no futuro de um puto cuja mãe enche o peito para dizer que não é capaz de lhe fazer coisas deste tipo contra a sua vontade, juro.

19 comentários:

Ana disse...

A questão da segurança infantil é-me extremamente querida. Tenho um pediatra que nos fez muito bem a cabeça quanto a essse assunto (ainda bem!), fiz uma pequena formação a esse nível e se todos os pais a fizessem, se vissem casos reais, talvez mudassem de perspectiva. No entanto, como comentava no post anterior, acho que o ser humano é mesmo avesso à mudança e procura as desculpas mais convenientes para a evitar. A cadeira que tenho no carro é invertida e é dos 9 aos 18 kg. Numa ocasião tive que transportar uma criança bem mais velha que o meu filho, tinha na ocasião 23 meses, pesava cerca de 14 kilos e que nunca andara numa cadeira invertida e, curiosamente, não estranhou nada. No fim perguntei-lhe: "Gostas desta cadeira JM?" E respondeu-me com um sim mas com um ar de não entender a pergunta. No fundo, para ele era uma cadeira como outra qualquer. Ou seja, anda muita gente a antecipar problemas que as crianças nem iriam colocar. Por outro lado, na questão da segurança quem manda são os pais! Se a criança se quiser pendurar numa janela não vamos deixar, não é? Nem que os pequenos reajam mal aos primeiros nãos, não vamos deixar, certo?

Marta G. disse...

Olha, sabes que mais?
Resumiste no Post tudo aquilo que já tive vontade de dizer ou escrever!
E quando me dizem, ai coitadinho vai de costas de pernas dobradas... eu desligo...juro
Porque na realidade não vai de pernas dobradas!! Nem vai chateado, nem nada!
O meu nunca foi. E como dizia o pai, no meu carro vai assim, ou não vai! LOL

Kiki disse...

A cadeira do Vicente diz que ele pode ir virado para a frente a partir dos 10kgs. Aqui há uns tempos tive de fazer uma travagem de cocó e ele veio todo lançado para a frente! Fiquei em pânico a pensar se tivesse sido uma coisa mais séria e nem esperei mais tempo. Encostei o carro e virei-o para trás! E assim vai ele. barafustou as primeiras vezes mas agora já nao pia! :)

Marta disse...

E quando esse bebé ou criança pequena como dizes, estando a cadeira de frente, de costas, de lado ou a fazer o pino, consegue tirar o cinto e por-se de pé e a mãe não consegue (ou ainda não conseguiu) fazer com que entenda que não pode fazer isso, é o quê?
Não digo que seja em todos os casos, mas às vezes, eles têm mesmo vontade própria, há crianças mais difíceis, e não creio que essas mães sejam incapazes ou más mães.
Eu não consigo que a minha mais nova vá toda a viagem com o cinto correctamente colocado. Quando a estrada o permite, paro, volto a colocar, ralho e até palmada nas mãos lhe dei. Mas não está fácil.
Às vezes, em teoria, é tudo muito fácil. Às vezes alguns pais têm crianças fáceis e não conseguem avaliar que há outras que não o são.

Em busca do sonho disse...

Sigo o teu blogue há algum tempo mas ainda não tinha comentado.

Mas agora o assunto interessa-me e muito. Eu fui daquelas mães, e ainda sou, "condenada" porque ando com o meu filho virado para trás (tem 1 ano e 10kg) mas porque também ando com ele no banco de trás em vez de ir no banco ao lado do meu. Coitadinho, pode engasgar-se, fica muito tempo sozinho, vai com as pernas dobradas etc, etc. Eu respondo que mais vale umas pernas partidas de que um pescoço ou cabeça.

E agora quando vou às lojas, para começar a ver as cadeiras rear facing e pergunto se têm ficam a olhar para mim como se fosse uma ET, apesar de que já existem pelos menos 2 modelos que dão até aos 18kgs.

Aproveito para te perguntar que cadeira escolheste para o teu filhote?

bjinhos nossos

Fi disse...

Palmas! Bolas alguém q diga umas verdades! Percebo o caso da Marta, mas na maioria dos outros casos são desculpas de mau pagador! Andam com crianças de 8 ou 9 meses virados de frente pq já têm + de 9 kgs e a "cadeira" diz q dá... Eu tb respondia sp q prefiro uma perna partida do q o pescoço. Virei a Clara aos 18 meses pq tenho um Mini de 3 portas e era uma aventura enfiá-la de costas, mas andou enquanto consegui e se calhar ainda devia andar se a porcaria do carro permitisse

Maria de Lurdes disse...

Marta, digo-te que as situações não têm nada a ver uma com a outra.
Porque uma coisa é a mãe justificar uma escolha pondo-se a adivinhar a priori que o bebé não vai gostar, sem sequer tentar e isso ser um motivo preponderante. Outra coisa muito diferente é a criança insistir num determinado comportamento e a mãe insistir no correcto mas a coisa demorar a entrar.
Isso acontece a todas, todas nós, mesmo as que supostamente têm filhos fáceis, embora claro que haja crianças mais teimosas que outras. É muito complicado, acredito piamente que sim. E isso não faz de ninguém pior mãe que outra, faz apenas os bebés diferentes uns dos outros.

Seguramente faz com que algumas mães mereçam o seu metro quadrado de céu mais cedo do que outras, porque deve ser preciso uma paciência de santa!

Maria de Lurdes disse...

Em busca do sonho,

Escolhi a Multi tech 2 da Britax, que é a cadeirinha da Volvo, à venda em qualquer concessionário Volvo.

Mas podes ver todas as cadeirinhas e mais algumas aqui:

http://www.carseat.se/

raquel disse...

Olá ML!
Acabei por comprar a cadeirinha que comprou após ter feito muitas pesquisas mas principalmente graças ao seu post na altura, porque também eu, teimosamente e contra todas as dificuldades que há em encontrar em Portugal, queria uma cadeirinha rear facing que desse até aos 25 kg.
Lembro-me de ir às lojas e de me olharem com ar estranho como se fosse uma má mãe por, coitadinho do menino, ir de costas até tão tarde. E, muitas vezes, nunca tinham ouvido falar de tal possibilidade. E no stand onde comprei o meu carro também, porque tive de lhes pedir que desapertassem a calha do banco para poder instalar a cadeirinha melhor.
PS: Como a comprei na Volvo não tive qualquer explicação sobre a instalação da cadeirinha, por isso e como já tem a experiência da sua enviei-lhe um email (que consta aqui no blogue) na semana passada a esse propósito pois a cadeirinha abanava um bocado. :-(
Beijinhos,
Raquel Teixeira

cadernobeje disse...

hum...também não ataquem as mães que, como eu, viraram a criança para a frente logo cedo não porque ela se queixava mas por opção minha. Também me informei, na altura, da segurança das crianças irem de costas, do tipo de impacto que sofrem e, no Corte Ingles (onde comprei a minha), essas cadeiras eram, até, mais baratas do que aquela que comprei. Mas eu quis a minha miúda virada para mim, pois quero vê-la e brincar com ela durante as viagens, a olhar para mim, para o pai, etc. Não sou pior mãe por essa opção (nem me vejo a atentar contra a vida da minha bebé), tal como não foram os nossos pais há anos atrás quando andavam connosco nos pés do banco da frente (eu andei, pelo menos)...

Maria de Lurdes disse...

Raquel, eu já respondi a esse e-mail na semana passada, ainda abana? Espero que não. Acho estranho, a minha ficou bem fixa e é até relativamente fácil de montar...

Cadernobeje, tu fizeste aquilo que achaste melhor para ti, estás contente e isso é o que interessa, mais nada!

Filipa disse...

APOIADÍSSIMO :)

raquel disse...

Olá!
Oh, não consegui receber o email, então. Até já fui ver ao lixo, às vezes acontece. E eu que andava sempre tão ansiosa a ver quando chegava o seu email. :-(
Eu penso que ela já está bem apertada mas fiquei com uma dúvida por causa do esquema que vem no livro de instruções. Vocês têm alguma correia a abraçar o banco da frente ou só as calhas por baixo do banco da frente? Eu so tenho uma fita em cada calha por baixo do banco da frente. É que só depois de eu ter comprado a cadeirinha e regressado à volvo é que o rapazinho disse que não dava para todos os carros propriamente. :-s
Obrigada! :-)

Ana disse...

Se fosse assim tão perigoso, não seria proibido colocar as cadeiras de frente??
E agora gostava de ver uma simulação com uma batida de traz sem travagem. Um carro a bater atraz, com uma criança virada para traz é morte na certa.
Com a cadeira para a frente, é protegida.
E como nunca se sabe em que contextos um acidente pode ocorrer, para mim é igual a forma de por a cadeira...

Mum's the boss disse...

Tá tudo dito! A nossa tb tem uma cadeira assim e só oiço 'ainda anda para trás' e 'não se queixa'... cruzes! Muito bom!
Parabéns!

Filipa disse...

Já agora, coloco uma pergunta....
(apesar do meu bebé ainda não ter sequer 3 meses, este assunto interessa-me muito!).
As cadeiras da Britax só se vendem na Volvo ou em lojas "normais", de shopping também se conseguem encontrar?

Obg.

Melancia disse...

Segurança, segurança, segurança! O Diogo ainda não tem uma ano, cabe no coque mais uns meses mas já tem cadeirinha nova! Be safe viradinha para trás até aos 4 anos!! "Ai coitadinho, nem vê para onde vai" "ele não te vai aguentar até aos 4 anos virado para trás" "vai com as perninhas apertadas"-....
Enfim... o desconhecido é complicado, mas temos de o aceitar quando temos a certeza que é para melhor. E fica apenas o dado de que em países como a Suécia, em que é OBRIGATÓRIO andar no sentido oposto à marcha, a taxa de mortaliddae infantil em acidentes rodoviários ronda os 0%!
As marcas que possuem cadeirinha grupo 1 virada para trás são a Be safe, Romer, Recaro e Britax. Está prestes a sair a Romer dos 9kg até aos 25kg viradinhos para trás!
É bom que se fale nisto, que se perceba que é bem melhor que chore uma viagem inteira porque não vê a mãe do que nos arrependermos uma vida inteira. São prioridades e a minha é que ele vá o mais seguro possível, os acidentes acontecem e, eu tive um esta semana semana, mas felizmente ia sozinha e só pensei: ainda bem que ele não estava comigo, e, ainda bem que gastei mais dinheiro num isofix, numa cadeirinha com óptimos resultados nos testes de segurança, apesar de nãos ter posto à prova!

Maria de Lurdes disse...

Filipa,

Na Volvo vendem apenas uma cadeira que é da Britax mas que é vendida como sendo a cadeirinha da Volvo. As instruções e tudo o mais são Britax (Multi Tech 2), mas o logo na cadeirinha é o da Volvo.

Não vi cadeirinhas rear-facing à venda por aí nas lojas da minha zona, mas acho que na Bebé Confort vendem, nem que seja por encomenda. De resto, um deserto. Mas estou convencida que muitos "nãos" resultam da ignorância das meninas que trabalham nessas lojas, não se perde nada em pedir nessas lojas multi-marcas o catálogo dos fornecedores e procurá-las nós próprias.

Anônimo disse...

Olá! Gostei muito dste blog, em especial este tópico sobre cadeiras auto.
Comprei há 2 dias a Britax Multi Tech2. Não é uma cadeira barata, mas como dá até aos 25kgs, vale a pena. Comprei a em Lisboa numa loja no Parque das Nações. Assim que o meu fofo atingir os13 kgs, vai começar a usá la.
Em algumas conversas que tive sobre as cadeiras de sentido inverso, ouvi:
- Coitado, vai odiar ir de costas!
- Coitado, vai com as pernas dobradas!
- Ele vai ter vontade própria e não vai querer sentar se de costas!
- Isso do sentido inverso só é mais seguro em colisões frontais. Não vale a pena o gasto!
-Tanto dinheiro numa cadeira!!! Que desperdicio!
- Não compres! Tenho uma na arrecadação que dá perfeitamente!

Bom.....lol Pois infelizmente há muita gente mal informada. Ora, se o meu bebé vai passar do ovo para a cadeira, nunca vai saber cmo é andar virado para a frente, logo não vai estranhar....Mas mesmo que não queira, obviamente que vai assim!

Quanto às cadeiras velhas emprestadas, meu Deus!!! Mas será que as pessoas não percebem que as cadeiras têm desgaste e perdem a segurança ao fim de alguns anos em uso????? Jamais usaria uma cadeira velha!!!!

Quanto à protecção frontal, sim, os testes comrovam que estas cadeiras são mais seguras do que as viradas para a frente. Quanto à protecção lateral, grande parte das cadeiras actuais já tèm protecções laterais. E para além disso, enquanto que a cadeira velha que me impingiram tem um cinto de segurança de 3 pontos, a Multi Tech2 tem 5 pontos. E o sistema de fixação é muito mais complexo e seguro.

Pena em Portugal a escolha das cadeiras rear facing ainda ser tão limitada....E tenho epna também que as pessoas não estejam bem informadas sobre o assunto.

Parabéns a todas as mamãs que preferem gastar mais um pouco em cadeiras de sentido inverso. A segurança dos nossos bebés não é assunto para poupanças :) Beijinhos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...