INQUÉRITO!!!

Um pouquinho do seu tempo, posso?

Responda a esta pergunta sobre o que gosta de ler neste blog, aqui:


OBRIGADA!!

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Endometriose

Bem, esta parece a semana do guest post, mas garanto-vos, não estou de férias muito menos aborrecida com a escrita! Os dias têm andado a correr a mil, mas sempre com o vento a favor precisamente dos meus projectos preferidos (estas minhas Maravilhas e os meus Cavalinhos adorados), just you wait!

O importante agora, e por isso mais este post que não veio das minhas teclas, é que não quero deixar passar a oportunidade que me foi dada pela MulherEndo para divulgar uma doença que, apesar de afectar muitas mulheres e poder causar problemas irreversíveis, é muito desconhecida no nosso país.
A Endometriose.
Aqui fica a minha parte, a da divulgação:



A Endometriose é uma doença muito comum que afecta 1 em cada 6 mulheres que estão na idade reprodutora. Cerca de 80% destas mulheres apresentam como principal sintoma a Dor. As restantes 20% apresentam em primeiro lugar infertilidade.

Esta é uma doença feminina socialmente expressiva devido ao impacto que causa na vida da mulher, no entanto, é ainda muito pouco conhecida e divulgada em Portugal. Para além do desconhecimento da sociedade de um modo geral, são poucos os especialistas devidamente qualificados para lidar com esta patologia o que leva a que em média o seu diagnóstico demore cerca de 8 anos.

O endométrio é a parte do revestimento interno do útero que no ciclo menstrual sofre um processo cíclico de regeneração e descamação provocando a menstruação. Quando as células que compõem o endométrio se encontram fora da parte interna do útero e se implantam noutros locais dá-se o processo de Endometriose.

A Endometriose é uma doença progressiva que pode levar ao mau funcionamento de vários órgãos  e provocar quadros de dor muito elevados o que impede muitas mulheres de fazerem a sua vida de forma normal. 

Quando a Endometriose está num estado inicial estas alterações são sentidas com mais intensidade apenas durante o período menstrual, no entanto, com o passar dos anos e o evoluir da doença são muitos os casos em que a mulheres sentem alterações e perdem a sua qualidade de vida antes, durante e após a menstruação.

Sintomas
Dor abdominal
Esta dor pode ser sentida antes, durante e após a menstruação. Na maioria dos casos são dores muito fortes, que causam muito desconforto e que muitas vezes impedem a mulher de estar na posição vertical, sentido necessidade de se "encolher" ou deitar na posição "fetal".

Alterações intestinais
Um dos muitos sintomas da Endometriose são as alterações intestinais. As alterações referidas podem variar entre estados de diarreia e obstipação. São muitos os casos em que os dois sintomas aparecem no mesmo dia, com diferença de poucas horas. Este sintomas são geralmente acompanhados de cólicas fortes. Para além do referido, em algumas mulheres ocorre libertação de muco intestinal que é também muito incomodativo, bem como de sangue nas fezes.

Dor nas relações sexuais 
Infelizmente, o acto sexual nem sempre é sinónimo de prazer. Para muitas das portadoras de Endometriose a dor durante as relações sexuais é bastante comum. A dor profunda e intensa na penetração deve-se essencialmente à existência de tumores de Endometriose no septo recto-vaginal ou nos ligamentos útero-sagrados (ligamentos posteriores do útero). Nas mulheres que também sofrem igualmente de síndrome do cólon irritável a dipareunia é um dos sintomas típicos.
                                                                                                                 
Cansaço extremo
São muitas as mulheres com Endometriose que se queixam de cansaço anormal e injustificado. Um sono pouco reparador que leva a "acordar já cansada", sensação de corpo quebrado e pernas muito pesadas sem um motivo aparente são apenas algumas das queixas referidas pelas pacientes com Endometriose. Existem vários casos em que associada à Endometriose surge a Fibromialgia, não havendo ainda muitos estudos significativos neste campo.

Menstruação Abundante e Irregular
Muitas das mulheres com Endometriose que não tomam a pílula anti-concepcional nem usam qualquer dispositivo, apresentam uma menstruação com um fluxo demasiado abundante que dura vários dias. São também vários os casos em que o período menstrual é muito irregular, chegando a mulher com Endometriose a não menstruar durante dois meses.

Problemas de Rins/ Bexiga
A Endometriose pode também causar alterações ao nível da bexiga e dos rins. Infeções urinárias frequentes, com possível sangramento na urina (hematúria), durante ou fora do período menstrual e dor ao urinar (disúria) são os sintomas mais frequentes. Estes sintomas podem ser acompanhados de febre moderada. Estas alterações são muitas vezes descritas como "peso nos rins". Em casos menos frequentes a endometriose ao invadir os ureteres, pode levar à paragem total e irrecuperável dos rins.

Falta de apetite/Enjoos
Durante o período menstrual para as mulheres que sofrem de Endometriose, é também normal sentir alguns enjoos e perder o apetite. Ambas as alterações podem ser consequência das fortes dores provocadas pelos sintomas anteriormente referidos. 

Infertilidade
Apesar de ainda tão desconhecida a Endometriose é uma das maiores causas de Infertilidade feminina. Muitos são os casos em que a Endometriose só é diagnosticada após a procura da causa da infertilidade. 


Outros sintomas
Para além de todos os sintomas abordados anteriormente, algumas mulheres apresentam ainda barriga inchada, dores/picadas nos ombros, dificuldades respiratórias e ciatalgias.

Ausência de Sintomas
É de salientar ainda que, enquanto a grande maioria das mulheres que sofre de Endometriose apresenta grande parte dos sintomas referidos há uma pequena percentagem que, de forma inexplicável, não apresenta qualquer sintoma.

Para além da dor física as mulheres portadoras de Endometriose apresentam um sofrimento psicológico muito elevado. Sendo esta uma doença desconhecida e pouco valorizada pela sociedade de um modo geral, as suas portadoras são pouco compreendidas pelos seus familiares e amigos. 

São ainda muitos os casos em que estas mulheres para além de viverem com dores agonizantes, se vêm obrigadas a “saltar” de médico em médico na procura de um diagnóstico e de respostas para um quadro que nada tem de normal, como muitos afirmam.

Diagnóstico
A Endometriose pode ser diagnosticada com o auxilio de alguns exames específicos tais como Ressonância Magnética, Clister Opaco ou Colonoscopia, Ecografia Pélvia, entre outros. Normalmente os exames são prescritos tendo em conta os sintomas apresentados pela doente.

Sendo esta uma doença que pode ser controlada quando diagnosticada, seja por via cirúrgica ou medicamentosa, é importante estar atento aos seus sinais, dar-lhes o devido valor e consultar um especialista na doença.

2 comentários:

Cat disse...

Gostei muito deste post . Tenho Endometriose diagnosticada há cerca de 7 anos atrás felizmente não num grau muito severo porque existem niveis diferentes da gravidade da doença. O meu principal receio era o da infertilidade e quando procurei o meu médico junto com o meu marido pois pretendiamos ter um filho a primeira coisa que ele disse foi "sabe que pode não conseguir, ou que pode levar muito tempo?" O que é certo é que engravidei rápido e sem qualquer problema (da primeira vez porque desta 2ª demorou muito tempo). A natureza é soberana, hoje tenho 3 filhos. É sim preciso estar atento à conjugação de vários sintomas e ter um bom especialista.

vidasdanossavida disse...

Eu fui diagnosticada há uns 15 anos e fui operada. Retiraram-me metade do ovário esquerdo e fui seguida de perto de seis em seis meses. Não voltei a ter endometriose e os médicos acham que as minhas dificuldades em engravidar não estão relacionados com a endometriose, pois nunca mais tive nada.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...