INQUÉRITO!!!

Um pouquinho do seu tempo, posso?

Responda a esta pergunta sobre o que gosta de ler neste blog, aqui:


OBRIGADA!!

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Mi Blog es tu Casa II




 A convidada de hoje destas Maravilhas deparou-se com uma das maiores consequências físicas para as mães do pós-filhos com amamentação e resolveu tomar as suas providências!

Fiz uma Mamoplastia de aumento depois de ter filhos

O DESAFIO
Desafio lançado pela Maria de Lurdes: utilizar a sua sala de estar (vulgo blog), sentar-me confortavelmente num dos seus sofás (vulgo post), e entre um chá e uma ou outra bolachinha, falar sobre a minha experiência pessoal nestas andanças de maternidade, pós-parto e... cirurgia plástica! Challenge accepted.

A EXPERIÊNCIA
Enquanto maezíssima de 2 crianças abaixo dos 5 anos, com idades muito próximas, fiquei com poucas “sequelas” físicas das gravidezes. YEEES! Tudo muito bonito à excepção das minhas queridas mamocas – que cumpriram as suas funções em pleno durante o tempo que lhes foi permitido. Enquanto que na primeira gravidez não sabia ainda bem o que me esperava, na segunda não tive dúvidas: o que outrora tinham sido dois objectos de brio, não demasiado ostensivos, mas sempre motivo de orgulho, estavam transformados no que uma amiga carinhosamente e tão bem descrevia como “saquinhos usados de chá”.
Cirurgia plástica foi algo que nunca tinha considerado na vida. Nunca estive descontente com nenhuma parte do meu corpo em particular. Sempre olhei para as cirurgias plásticas, e para os aumentos mamários em particular, com alguma desconfiança. Mas a pesquisa impunha-se! Foi altura de colocar a Santa Internet em acção: vi centenas de sites. Confesso: pouco ajudou e só me criou mais dúvidas. Assim, decidi que a Sr.ª Internet tinha cumprido a sua missão e deveria agora contactar um especialista.
Marquei consulta de cirurgia plástica. Disse à médica que nunca tinha ponderado tal coisa na vida, que apenas pretendia um aspecto semelhante ao meu pré-gravidez e que queria tudo menos um look porno-star (que me perdoem todas as porno-stars com próteses de 800mL!). Falámos do tipo de próteses, do tipo de incisões, dos cuidados pós-operatórios e do regresso ao trabalho.
Resumo: Diagnóstico de atrofia mamária pós-parto. Agendada mamoplastia de aumento com próteses de forma anatómica (tamanho previsto +- 255gr), colocação via periareolar retroglandular. Cuidados pós-operatórios: não fazer esforços durante cerca de 4 semanas, utilização de soutien de contenção elástica, regresso ao trabalho dentro de 2 semanas.
Entrei de manhã e saí na manhã seguinte. A noite foi o único momento mais desconfortável de todo o processo: acordei dorida, com umas boias de sinalização coladas à frente, sem grande vontade de mobilização e super nauseada. O que – viva a vaidade! – não impediu a acrobacia do levante de madrugada para ir ao espelho checkar o resultado... As dores foram muito suportáveis, mas confesso que segui à risca os conselhos da médica. Em 30 dias a vida tinha voltado ao normal.

AS GRANDES QUESTÕES
‘Será que isto é tudo da minha cabeça?’
Esta era a grande questão! Estaria eu a querer ir contra a Mãe Natureza ou contra as inevitabilidades da vida?... Talvez. O que é facto é que o corpo que agora era meu, era algo com que não me identificava.
‘As expectativas correspondem à realidade?’
Os receios falavam bem mais alto do que as expectativas, confesso. As dores, o ar pouco natural, o tamanho, as cicatrizes, a anestesia... Houve várias alturas em que, pesando os prós e os contras, me questionei se seria a decisão acertada.
Nunca pensei que o aspecto final fosse tão semelhante ao pré-gravidez, tirando a densidade (a mama fica mais firme e dura). As cicatrizes praticamente não se notam (de bikini não se vêem sequer!) e nunca deram problemas. A sensibilidade mamária demoooora a recuperar, mas regressa! As dores foram totalmente suportáveis.
Quanto ao tamanho das próteses – e uma vez que queria um look natural – um dos melhores conselhos que recebi foi (AHHHHH, Mª de Lurdes! Esta vai ser polémica...) procurar umA cirurgiã plástica: uma mulher.
Realizada a cirurgia, eu – mamã upgraded – afirmo que foi uma grande decisão. E melhor: a correcta. Voltei a ser eu, não só mamã de dois miúdos, como mulher. E isso faz toda a diferença.
‘Como fazer um upgrade cirúrgico e ser mãe em simultâneo?’
Como gerir 2 crianças pequenas em casa a pedir colo de 2 em 2 minutos?... Pois bem. Preparando-as. Avisando-as que a mamã vai ser operada e que não vai poder pegar ao colo, mas que vai poder dar muitos xis e muitos beijos e muitos mimos.


 Caso queira votar nestas Maravilhas nas categorias Mulher e Pais/Filhos, todos os dias uma vez por dia até dia 19, aqui: http://aventar.eu/blogs-do-ano-2012/blogs-do-ano-2012-votacoes-1a-fase-24/
OBRIGADA

8 comentários:

Anônimo disse...

Eu gostava tanto, mas tenho tanto medo... Assim até parece fácil lol
Depois de três filhos tenho as maminhas todas sugadas lololol
Quanto custou, sabes?

Vera

Pampa disse...

Então e o nome da médica? :)

ML-As Maravilhas da Maternidade disse...

Não vos consigo responder já já às questões, vamos ver se consigo!

ML-As Maravilhas da Maternidade disse...

Eu pessoalmente ainda não sei ao certo onde vou parar, mas temo que não seja a lado nenhum que me deixe terrivelmente satisfeita com o meu corpo.

É que emagrecer, consegue-se. Basta ter um bom plano alimentar, fazer desporto, vida saudável, blablabla, ou simplesmente, fechar a boquinha e deixar de comer quantidades industriais de comida.

Mas quanto a volume... ainda por cima se se volta a um corpo mais magro... impossível de voltar a ganhar...

Eu já tenho dito ao meu marido, se for preciso, eu vou cobrar, sob forma de presente de compensação de pós parto, o retorno ao estado prévio das coisas, se é que me entendem...

**SOFIA** disse...

eu estou para ver como é que as minhas amigas ficam depois deste segundo filho. mas acho que vão ter mesmo que ficar péssimas para eu ter coragem para me submeter a uma operação, sou uma cagarolas :(((
gostei muito do testemunho, eu cá olho um pouco com preconceito para a cirurgia estética de "vaidade", mas como em tudo devem abrir-se excepções e este não foge a isso. muito bem!

Marta disse...

Eu não teria t€mpo nem coragem para isso.
Nem tenho grandes razões de queixa. Talvez por já serem pequeninas :) não mudaram muito e amamentei as duas.
Mas se isso mexe com a auto estima de uma mulher e tem meios para tal, acho muito bem.

batata-frita-mãe disse...

Parabéns pelo testemunho.
Teve graça ler isto e veio muito a propósito. É uma coisa que eu sempre pensei fazer.
Que se um dia se justificar, farei sim.

miriam disse...

boa! :))) se eu ficar muito mal depois da criançada farei o mesmo. uma abdominoplastia, depois do 3º, já ninguém me tira.... que isto de ter bebés de quase 4kgs e ficar impecável não é para todas... as amigas de cima ficaram bem no 1º, resta-me ver agora no 2º.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...