INQUÉRITO!!!

Um pouquinho do seu tempo, posso?

Responda a esta pergunta sobre o que gosta de ler neste blog, aqui:


OBRIGADA!!

terça-feira, 14 de maio de 2013

Eu não quero dizer isto alto...

... para não enguiçar, mas a verdade é que acho que já estamos a chegar ao outro lado desse túnel escuro e sinuoso e por vezes mal cheiroso que é o desfralde...

As coisas iam assim, no Sábado fizemos de conta que isso das cuecas nem existiam e simplesmente continuamos a pôr-lhe a fralda a seguir à noite como se nada fosse. Ele não se ralou.
No Domingo pensámos que tínhamos caído numa regressão porque ele teve dois acidentes de manhã, mas estávamos em passeio, podia ser por isso. No Domingo à tarde já correu tudo bem e
ontem foi lindo!!
Na escolinha, zero acidentes.
Em casa, zero acidentes.
Agora já o levo a sério quando lhe pergunto se quer ir à casa-de-banho e ele diz que não quer ou quer. Porque bate sempre certo. E ele pede!! Pediu no colégio e pediu em casa!! Para number one & two! E fazia, não era manha! E sempre com aquela convicção de "não vamos sujar as cuecas do Mickey", "as cuecas estão sequinhas!" Tão querido, estou em êxtase!

Espero que não tenha sido coisa de um dia e espero não ter agora enguiçado o processo ao falar nisto, mas estou demasiado contente e espantada, nunca pensei que a coisa se desse tão rápido. Houve acidentes, mas valeu muito a pena a minha decisão executiva, sem dúvida. Ele estava preparado, mas eu não podia esperar que ele marcasse hora comigo para me comunicar que pretendia deixar de usar fraldas a partir das 14:00 horas do dia X. Se eu tivesse "esperado pelo tempo dele", ainda hoje andava a limpar trampa de gente crescida de fraldas todo o santo dia, todos os dias...



***
Ler os sinais e tomar um decisão executiva, é o que vos digo!
***
Não fazer do desfralde um bicho de sete cabeças e go with the flow. Não vale a pena ficar-se enervada, mas também não vale de nada fazer de conta que um acidente é uma piada ou nada de mais. É chato e deixá-lo molhadito na banheira uns minutos de molho enquanto se limpa a asneira para ele ver como elas moem faz muito bem aos circuitos do petiz. Ele fica logo a saber que isto de fazer chichi na cueca não lhe traz grandes vantagens...
 ***
Abrir excepções excepcionalíssimas sem fazer muito caso ao petiz, para não dar nas vistas. Se o dia é excepcional, o uso da fralda também o será e ficará encerrada naquele dia, sem repercussões nos seguintes.
***
Festejar muito as vitórias, enaltecer os ganhos (cuecas FANTÁSTICAS) e gabar o quão crescido se está, tal como o pai, tal como a mãe, tal como as primas, tal como os outros meninos.
***
Não é tão chato, nem tão sujo, nem tão caótico quanto se pensa. Eu andava a empurrar com a barriga porque tinha medo dos inconvenientes para mim. Não foi assim tão mau e o chichi deles não cheira ao dos gatos rsrsrsrs, controla-se bem com uma simples lavagem na hora...


Boa sorte para todas nós, que isto ainda não acabou!!

3 comentários:

Raquel Alves disse...

Eu acho que, afinal, tu 'esperaste pelo tempo dele'. Ler os sinais é precisamente isso!
É um equívoco pensar que esperar pelo tempo deles é esperar que sejam eles a dizer que querem largar as fraldas. Isso não existe.
É preciso é estarmos atentos, porque também é importante não avançar com a decisão quando eles notoriamente não estão prontos para isso.
Happy for you, my friend!

Anônimo disse...

mas já não usa nem de noite?
ana

Sofia disse...

Boa! Nunca experimentei com rapazes, mas suponho que os princípios devam ser os mesmos... Há de haver alguns reveses, que os há, mas nada como ser firme e seguir "andando". Para receber o mano como crescido :-) Beijinhos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...